G1 Mundo

Ataque na Alemanha: polícia conversou com atirador semanas antes do atentado

today11 de março de 2023 19

Fundo
share close

O homem que matou na quinta-feira (09) sete pessoas a tiros em Hamburgo, na Alemanha, foi visitado pela polícia no mês passado depois que uma denúncia levantou preocupações sobre sua saúde mental.

Identificado apenas como Philipp F., de 35 anos, o atirador tinha uma arma licenciada para fins esportivos.

Nesta sexta-feira (10), o chefe da polícia de Hamburgo, Ralf Martin Meyer, disse que os policiais procuraram o homem em fevereiro depois de receberem uma carta anônima alegando que ele “tinha uma raiva específica contra os crentes religiosos, em particular as Testemunhas de Jeová”.



A carta também dizia que ele “podia ​​estar sofrendo de uma doença mental, embora esta não tenha sido diagnosticada clinicamente”.

A polícia afirma que Philipp cooperou com os policiais na ocasião. Meyer defendeu que, naquele momento, não havia uma base legal para justificar a retirada da licença da arma ou alguma outra medida mais drástica.

“O ponto principal é que uma dica anônima onde alguém diz que está preocupado que outra pessoa tenha uma doença psicológica não é por si só base para medidas do tipo”, afirmou o chefe da polícia.

Vídeos da noite de quinta-feira (09) mostram o homem atirando pela janela. Depois, ele invadiu o prédio onde dezenas de pessoas se reuniam, disparando várias rajadas até atirar em si mesmo assim que a polícia chegou.

A polícia foi chamada por volta das 21h04 do horário local (17h04 no horário de Brasília) e chegou quatro minutos depois.

Tiroteio em igreja na Alemanha

Tiroteio em igreja na Alemanha




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ministro-da-coreia-do-sul-quer-aumentar-semana-de-trabalho-de-52-para-69-horas

G1 Mundo

Ministro da Coreia do Sul quer aumentar semana de trabalho de 52 para 69 horas

O governo diz que permitir que os trabalhadores acumulem mais horas extras em troca de folga mais tarde significa que as pessoas que desejam fazer pausas mais longas, como pais ou cuidadores, poderão fazê-lo. “Vamos introduzir medidas ousadas para ajudar a reduzir as horas de trabalho durante a gravidez ou durante a criação dos filhos”, disse o ministro, Lee Jung-sik, em entrevista coletiva quando questionado se a proposta de reforma […]

today11 de março de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%