G1 Santos

Baixada em Pauta #112: Saiba mais sobre os bastidores da cobertura da morte do Rei Pelé

today6 de janeiro de 2023 69

Fundo
share close

Você pode ouvir Baixada em Pauta no g1, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, no Hello You ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o Baixada em Pauta, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.

No dia 29 de dezembro de 2022 morreu Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, aos 82 anos. O homem considerado o Rei do Futebol, o Atleta do Século, o eterno camisa 10, a lenda. Só daí já dá para sentir a pressão que é fazer a cobertura de um evento dessa magnitude, que faça jus ao legado do Rei.

Pelé defendeu três camisas ao longo da carreira, a do Santos, de 1956 a 1974, a do Cosmos nos EUA, onde pendurou as chuteiras em 1977, além da camisa da Seleção Brasileira. Ele venceu três copas do mundo e é o único jogador com essa marca.



A jornada vitoriosa começou em Santos. E, fazer a cobertura da morte do Rei, na cidade em que o Pelé brilhou, só coloca ainda mais peso nas costas dos jornalistas. Muitos desses consideram o evento como a cobertura mais importante da vida.

Para entender um pouco mais sobre o processo, o Baixada em Pauta recebeu o editor executivo do Jornal A Tribuna, Bruno Rios. Ele falou de diversas questões como definição de esquemas de cobertura, informações a serem apuradas, edições de textos e capas. O jornal A Tribuna foi um dos veículos de comunicação que mais fez reportagens sobre o Rei, já que acompanhou sua trajetória. O jornal, inclusive, lançou uma edição especial sobre a morte de Pelé.

O jogador Pelé ‘soca o ar’, gesto utilizado por ele ao marcar gol, durante ensaio fotográfico realizado no estádio do Pacaembu em São Paulo, em novembro 1969 — Foto: Domicio Pinheiro/Estadão Conteúdo/Arquivo

O podcast Baixada em Pauta é editado por Aldemar Gonçalves. Apresentação: Matheus Müller.

Matheus Müller apresenta o podcast Baixada em Pauta — Foto: Alexsander Ferraz/A Tribuna Jornal

Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça.

Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia…

Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça – e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

“o-cristianismo-esta-sob-ataque”,-adverte-ex-capelao-da-rainha-elizabeth-ao-rei

Gospel Prime

“O Cristianismo está sob ataque”, adverte ex-capelão da rainha Elizabeth ao rei

O ex-capelão, que serviu como capelão da falecida rainha Elizabeth II durante nove anos, Gavin Ashenden, advertiu que a multi-fé e o multiculturalismo do rei Charles III, podem significar o fim da monarquia britânica. “Acho que se este lento movimento de multiculturalidade e multi-fé continuar, perderemos a monarquia porque, no final, acho que não será verdade para si mesmo”, disse Ashenden , após o primeiro discurso de Natal do rei. […]

today6 de janeiro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%