Pleno News

Barbie e Branca de Neve: O mundo infantil foi sequestrado por ativistas malucos?

today1 de agosto de 2023 4

Fundo
share close

Marisa Lobo
01/08/2023 14h13

Live-action de Barbie e Branca de Neve Fotos: Divulgação Warner Bros. Entertainment e Disney

Quem não tem memórias da infância? Normalmente lembramos de momentos marcantes de quando éramos crianças, e parte dessas lembranças diz respeito aos desenhos, às brincadeiras e às histórias como a da Branca de Neve. Essas recordações não são por acaso; por isso, resolvi abordar este assunto no texto de hoje.

Muitas pessoas ficaram chocadas com o filme da Barbie, pois esperavam uma coisa, mas se depararam com outra. Quem foi assistir a produção achando que encontraria a história de uma boneca delicada que valoriza as coisas do mundo feminino, incluindo os homens, se enganou.

O que temos no filme da Barbie é uma personagem feminista em um roteiro que idiotiza a figura masculina, retratando os homens como fúteis e desnecessários, coisas que não têm absolutamente nada a ver com feminilidade, muito menos com família ou relacionamentos sadios.

Partindo desse exemplo, aproveito para adiantar que o próximo filme da Branca de Neve não será diferente. Previsto para ser lançado em março de 2024, a produção também será mais uma propaganda feminista, na qual a personagem interpretada pela atriz Rachel Zegler “não sonha com um amor para sempre”, mas sim “em se tornar a líder”.



“A realidade é que o desenho animado foi feito há 85 anos e, portanto, é extremamente antiquado quando se trata de ideias de mulheres em papéis de poder e para o que uma mulher serve no mundo”, disse a artista durante uma entrevista no ano passado à revista Variety.

Qual é o objetivo?


Quando vemos essas produções, a impressão que temos é de que o mundo infantil foi sequestrado por ativistas malucos. Sim, porque cada fase da história tem a sua importância, assim como as lembranças que cultivamos de quando éramos crianças.

No entanto, quem deseja alterar a essência de personagens como Barbie e Branca de Neve, não está preocupado em cultivar memórias. O que significa boa parte do que nós, mulheres, aprendemos a ser, nos inspirar e a ensinar para nossas filhas.

Quem faz isso, quer propositadamente destruir essas memórias! É ou não loucura? Não é simplesmente criar uma nova narrativa. Isto seria feito, por exemplo, se os ativistas “malucos” decidissem criar os seus próprios personagens. No entanto, o que eles fazem?

Eles pegam os personagens antigos, cujo valor simbólico já existe e está consolidado na memória coletiva social, para apresentá-los de forma completamente distorcida. O objetivo, portanto, é desconstruir, a fim de que as nossas lembranças, que significam os nossos valores, sejam esquecidas e, consequentemente, não retransmitidas de geração a geração.

Nós, porém, que temos a consciência da real intenção por trás dessas produções, temos o dever de repassar para os nossos filhos o que aprendemos e sabemos ser o melhor. Devemos ensiná-los que a boa evolução cultural não é a desconstrução da família, nem dos papéis masculino e feminino, mas a preservação dos valores judaico-cristãos.

Se você entende isso, faça a sua parte e não contribua para o sucesso de conteúdos que visam atingir a família. O nosso posicionamento é de suma importância, porque ele é o recado que devemos dar aos que tentam sequestrar a infância dos nossos filhos.

Marisa Lobo possui graduação em Psicologia, é pós-graduada em Filosofia de Direitos Humanos e em Saúde Mental e tem habilitação para Magistério Superior.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Pastora Sarah Sheeva faz análise espiritual de Barbie: “Maligno”

2 Diretora de Barbie irá filmar As Crônicas de Nárnia para Netflix

3 Terapeuta cristã explica o que a fez desistir de ver o filme Barbie

4 Jornal critica Branca de Neve sem anões: “Lacração absurda”

5 Novo filme da Branca de Neve não terá anões para não ofender

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Marisa Lobo

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

A guerra que mata mais que a da Ucrânia

O total representa cerca de 30 mortes por dia desde que o conflito eclodiu, em 15 de abril - e especialistas acreditam que o número de vítimas pode ser ainda superior, com muitas mortes não contabilizadas oficialmente e acusações de tentativa de genocídio na região do Darfur, no oeste do país. Em comparação, a guerra na Ucrânia, que mobiliza potências do mundo todo e já é considerada o maior ataque militar desde a 2ª Guerra Mundial, deixou 9 mil civis […]

today31 de julho de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%