G1 Mundo

BC da África do Sul encerra investigação contra presidente do país por suposta violação de leis de anticorrupção

today21 de agosto de 2023 5

Fundo
share close

O escândalo contra ele eclodiu em junho de 2022, quando o antigo chefe dos serviços secretos sul-africanos Arthur Fraser disse que Ramaphosa escondia uma grande quantia de dinheiro em um sofá na sua fazenda, em Phala Phala.

As forças policiais do país, então, começaram a investigar a origem do dinheiro. Fraser soube da quantia depois que o móvel foi roubado em fevereiro de 2020 por criminosos. Na ocasião, Ramaphosa não comunicou o crime à polícia.

Após o roubo, o presidente da África do Sul mandou agentes de sua guarda pessoal procurarem os assaltantes ao invés de denunciar o crime. Fraser disse que Ramaphosa escondia pelo menos US$ 4 milhões em dinheiro na sua fazenda e acusou o presidente de lavagem de dinheiro e violação de leis de controle de moeda estrangeira.



Depois, Ramaphosa confirmou o roubo, mas disse que a quantia roubada foi menor do que a alegada – cerca de US$ 580 mil – e negou ter tentado encobrir o caso. Ele disse que o dinheiro provinha da venda de gado.

O BC então abriu uma investigação para entender se foram fraudadas as regras de controle cambial, já que a moeda local é chamada de rand e o dinheiro roubado era em dólar. Na cotação desta segunda, um rand equivale a US$ 0,26.

Em nota, o Banco Central declarou que não pôde concluir se houve qualquer violação por parte do presidente da África do Sul. O órgão não deu detalhes sobre o caso, apenas justificou que relatório final do processo – que demorou aproximadamente um ano para ser concluído – não será divulgado.

O g1 entrou em contato com o Banco para entender os motivos de não terem concluído o processo, mas não teve retorno até o momento. Até a última atualização desta matéria, o presidente sul-africano não se posicionou sobre a decisão do BC.

Ramaphosa é um dos homens mais ricos da África do Sul e ascendeu à Presidência em 2018, com discurso de combate à corrupção, em contraponto com os escândalos que atingiram seu antecessor, o ex-presidente Jacob Zuma.

Nesta segunda-feira (21), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarcou na África do Sul para participar da cúpula de líderes dos países do Brics. A viagem pelo continente africano também incluirá visitas a Angola e São Tomé e Príncipe.

A África do Sul abrigará a 15ª Cúpula dos chefes de Estado do bloco. Além de Lula, estarão presentes os presidentes Cyril Ramaphosa, da África do Sul, e Xi Jinping, da China, e o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, participará de forma remota.

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante encontro com o Presidente República da África do Sul, Cyril Ramaphosa — Foto: Ricardo Stuckert/PR




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicao-no-equador:-quem-sao-a-advogada-e-o-empresario-que-disputarao-2o-turno

G1 Mundo

Eleição no Equador: quem são a advogada e o empresário que disputarão 2º turno

González e Noboa foram os candidatos mais votados no domingo (20/8), segundo o resultado do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do país. Com mais de 85% dos votos apurados, González, que era favorita nas pesquisas, liderou a disputa entre os oito candidatos, com 33% dos votos. Ela é herdeira política do ex-presidente esquerdista Rafael Correa (2007-2017), um dos principais aliados políticos do presidente Luís Inácio Lula da Silva na América do […]

today21 de agosto de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%