G1 Santos

Brasileira no Big Brother dos EUA revela estudos para ser ‘sex coach’ e sonho de participar do BBB; VÍDEO

today29 de agosto de 2022 48

Fundo
share close

Indy Santos foi eliminada do Big Brother dos Estados Unidos, mas já sonha com uma oportunidade na versão brasileira do reality show. Ao g1, a participante que se tornou jurada no programa e ainda está ‘confinada’ concedeu uma entrevista exclusiva em vídeo. Entre os principais assuntos, os pontos altos da experiência, representatividade feminina na casa e até os estudos para se tornar uma ‘sex coach’ [espécie de sexóloga, em inglês] (assista trechos acima).

Conforme reportado anteriormente, Indy foi eliminada pelos próprios participantes – a votação não é feita pelo público – após chegar no ‘top 10’. Agora, ela poderá influenciar diretamente na decisão, que tem como o grande prêmio 750 mil dólares (cerca de R$ 3,7 milhões de acordo com a cotação atual), e continuará na TV norte-americana até o fim do programa.

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra:

  • Como é para uma brasileira estar no Big Brother dos Estados Unidos?

“Eu nunca estive numa imersão norte-americana tão grande, embora viva nos Estados Unidos há mais de 9 anos. É a primeira vez que apliquei para o show, participei de um reality, então, a experiência foi bem desafiadora. Eu não falo 100% do inglês 24h por dia, mas tive uma experiência incrível. Adorei participar do programa. Me entreguei, fiz amigos, dei risada, passei por perrengues, como o da ‘xepa’, como falamos no BBB. Sou a primeira brasileira a participar do Big Brother dos Estados Unidos. Em 24 temporadas, sou a única. Isso não acontece todos os dias e é uma coisa maravilhosa”.

Indy Santos foi a primeira brasileira a participar do Big Brother dos EUA — Foto: g1 Santos



  • O que achou mais interessante nessa experiência?

“Acho que o melhor momento da minha experiência na casa foi a última semana. Eu me vesti como uma ‘estrela do rock’. Me diverti muito com os amigos que fiz, mas também provei quem eu sou no dia a dia, defendendo as garotas, trazendo esse empoderamento feminino, que sempre faço com muito amor e muito orgulho. Cumpri com a minha palavra e meu desejo, que era e continua sendo proteger as mulheres. A Indy não é só amiga dos jogadores de futebol, basquete, nadadores olímpicos, entre outros. A Indy também é amiga de várias mulheres que estão no Brasil e que trabalham por um país e mundo melhor”.

Brasileira revela ‘sonho’ de participar do Big Brother Brasil — Foto: Reprodução/Redes Sociais

  • O que deseja fazer quando o programa terminar? É o seu sonho participar do Big Brother Brasil?

“Meu maior sonho da vida é participar do Big Brother Brasil. E a minha intensão de ‘aplicar’ para o Big Brother dos Estados Unidos é justamente porque quero participar do BBB. Sempre foi o meu sonho. Sou ‘fã número 1’ do programa. Eu sou ‘fã número 1’ do Boninho. ‘Big Boss’, me convida! Vou fazer do seu programa o melhor da história do mundo inteiro.

Meus planos são muito simples e, de coração, quero continuar com a minha ONG, que faz trabalhos no Brasil, no Nordeste e na minha comunidade, onde nasci e cresci, no Morro do Pacheco, em Santos, na Baixada Santista.

Ela ajuda também pessoas em situação de rua aqui em Los Angeles. Também quero continuar com uma loja on-line onde vendo artigos esotéricos. Tenho curso de ‘manifestação’ em português e inglês, onde ensino as pessoas a manifestarem os sonhos delas. Acredito que tenha credibilidade para falar sobre isso. Sou uma garota que nasceu na favela que veio para os Estados Unidos. Tenho um canal no YouTube onde falo sobre os meus relacionamentos”.

  • Qual foi a parte mais difícil do programa?

“A parte mais desafiadora durante a minha trajetória no programa foi ter que me relacionar e conviver com pessoas que estavam mentindo, manipulando e tramando coisas. Não que isso não aconteça no BBB, mas, por conta da votação ser dentro da casa, foi ainda mais desafiador para mim. Eu não sou uma pessoa mentirosa, que sabe manipular, sou honesta e ‘bateu, levou’”.

  • Acha que foi ‘excluída’ do grupo de participantes de alguma forma?

“Não quero começar a pensar muito sobre isso, pois não quero que afete como me sinto agora. Pode ser que me sinta quando assistir o programa, quando veja o motivo pelo qual decidiram fazer uma aliança e não me colocaram, mesmo sendo meus amigos.

Pode ser que eu me sinta excluída porque sou brasileira, não falo o inglês perfeito, não entendo 100% de tudo o que eles viveram a vida inteira. Seria a mesma coisa se trouxessem um deles para o Big Brother Brasil. Não sobreviveriam nem 24h”.

  • ‘Sex coach’ e as ‘polêmicas na casa’

Estou estudando para me tornar uma ‘coach’ de sexo e relacionamentos. Minha intenção não era chocar ninguém, mas, justamente, o oposto. Meu objetivo é que o sexo e o relacionamento sejam assuntos ‘abertos’. É do meu interesse aprender e ensinar sobre sexualidade para que a gente não tenha mais esse tabu, e sexo seja um assunto que possamos conversar com os nossos adolescentes, protegendo crianças de abusos.

Indy Santos, participante brasileira do ‘Big Brother dos EUA’, revela estudo para se tornar ‘sex coach’ — Foto: Reprodução/Redes Sociais

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

professor-diz-que-colega-e-‘psicopata-e-dissimulada’-apos-ser-acusado-de-agressao-em-sp;-video

G1 Santos

Professor diz que colega é ‘psicopata e dissimulada’ após ser acusado de agressão em SP; VÍDEO

O professor de português Fabio de Paula Silva, de 42 anos, acusado de agredir a professora de matemática Michele de Sá Ramos Teixeira, de 46 anos, relatou que não houve agressão e que a mesma se faz de vítima e persegue o filho dele. Os profissionais trabalham na Escola Estadual Professora Judith Sant'ana Diegues, em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, mesma unidade onde o garoto de 16 anos […]

today29 de agosto de 2022 24

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%