G1 Mundo

Brasileiro reage a ataque na Irlanda e derruba agressor com golpe de capacete: ‘Eu agi por instinto’

today24 de novembro de 2023 1

Fundo
share close

Em entrevista ao g1 na manhã desta sexta (24), Caio explicou que trabalha como entregador no país e não pensou duas vezes após passar e ver a situação.

“Eu trabalho de delivery aqui, eu estava passando em frente a uma escola quando eu vi uma briga na calçada. Eu achei, a princípio, que fosse uma briga normal com um homem e uma mulher. Depois eu fiquei sabendo que ela era professora da escola. Eles estavam brigando e puxando uma garotinha”, contou Caio.

O ataque contra a escola gerou uma série de protestos em Dublin. Nesta sexta, as autoridades disseram que 34 pessoas foram presas durante uma série de manifestações anti-imigração violentos. O homem que atacou a escola e foi derrubado por Caio seria estrangeiro. Um ônibus e um carro da polícia foram queimados durante os protestos.



Manifestantes queimam ônibus em Dublin, na Irlanda

Manifestantes queimam ônibus em Dublin, na Irlanda

Ataque em área movimentada

Caio viu que aquela cena na Parnell Square, praça movimentada de uma área residencial no centro da capital irlandesa, não era uma briga comum.

“Aí eu diminuí para ver o que estava acontecendo quando o cara conseguiu agarrar a garotinha e puxou uma faca. Eu parei a moto e o vi esfaqueando a menininha no peito. Eu não tive tempo de pensar. Fui para cima, tirei o capacete, até para me proteger, e acertei com o capacete na cabeça e ele caiu”, disse o motoboy.

Policial isola área onde crianças foram esfaqueadas no centro de Dublin, na Irlanda, em 23 de novembro de 2023. — Foto: Clodagh Kilcoyne/ Reuters

O brasileiro contou que a menina parecia ter cerca de cinco anos de idade, e que não para de pensar na criança, que está internada.

“Achei que fosse só a garota, mas depois eu vi que ele tinha esfaqueado duas crianças dentro da escola e a professora. Mas acho que a menina está em estado mais grave”, disse Caio, que só soube da gravidade dos ferimentos da criança depois.

Deixou o Brasil há um ano

O carioca se mudou para a Irlanda há um ano, em busca de melhores condições de vida para a família. Ele tem dois filhos e tinha um restaurante em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, que pegou fogo há três anos. Ele contou que o seguro não pagou todo o prejuízo e buscou outras formas de sustentar a família.

“Na hora você não tem muito tempo para pensar. As pessoas perguntam e dizem que é ato de bravura, de coragem. Mas quando você vê um homem com uma faca e uma garotinha muito pequena, você não tem tempo para pensar. Age por instinto. Eu agi por instinto. Joguei a moto no chão e fui para cima”, destacou Caio.

Caio conta que permaneceu no local até a chegada da polícia para prestar depoimento e liberar o local. Ele conta que pensou nos filhos e se colocou no lugar dos pais que correram até a escola para buscar as crianças.

“Eu via os pais chegando na escola, querendo saber dos filhos. É uma cena realmente triste”

A ação de Caio ganhou repercussão na imprensa da Irlanda. Em uma das reportagens, o lutador Conor McGregor ressaltou a bravura do brasileiro em enfrentar o esfaqueador.

“O trabalhador é o verdadeiro herói! Bravo nosso irmão brasileiro na Irlanda, trabalhando duro, ganhando a vida e contribuindo com a sociedade irlandesa! É isso! Nós amamos, apreciamos e respeitamos muito você! Muito obrigado Caio Benício!”, disse McGregor.

Policiais vigiam área isolada no centro de Dublin, na Irlanda, após crianças serem esfaqueadas, em 23 de novembro de 2023. — Foto: Brian Lawless/PA via AP




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

pausa-no-conflito-em-gaza-pode-ajudar-brasileiros-a-deixarem-regiao,-avaliam-diplomatas;-operacao-repatriacao-tera-mudancas-para-segundo-grupo

G1 Mundo

Pausa no conflito em Gaza pode ajudar brasileiros a deixarem região, avaliam diplomatas; operação repatriação terá mudanças para segundo grupo

O Ministério das Relações Exteriores trabalha com 86 nomes que podem deixar região nos próximos dias. A operação depende da negociação com as autoridades locais e outros países envolvidos no confronto no Oriente Médio. Entre as famílias que aguardam a confirmação para deixarem a Faixa de Gaza está a do brasileiro Mohammed Adwan. O empresário de Florianópolis está na região desde fevereiro após a morte de sua mãe e de […]

today24 de novembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%