G1 Santos

Caiu em golpe de formatura? Especialista dá dicas de como agir e como evitar essa situação

today27 de dezembro de 2023 1

Fundo
share close

O advogado Fabricio Posocco afirmou que é muito importante verificar se a empresa contratada é idônea. Para isso, ele recomenda buscar referências sobre ela no Procon e em sites de reclamações. “E, principalmente verificar se a empresa não é amadora no ramo de festas”.

Outro ponto importante é analisar o contrato e pesquisar tanto a empresa quanto os sócios em cadastros de proteção ao crédito e órgãos de defesa do consumidor. Além disso, verificar o local onde a festa será realizada, se ele comporta eventos e já possui essas datas reservadas.

“Caso exista um problema e, infelizmente tenha acontecido o golpe, o mais importante de tudo é fazer um boletim de ocorrência e comprar tudo aquilo que foi contratado levando até a delegacia”, disse ele.



Após isso, ele orientou que a vítima faça reclamações em sites e órgãos de Defesa ao Consumidor. “Posteriormente procurar um advogado para mover uma ação de reparação de danos materiais e morais contra os responsáveis”.

Segundo o advogado, tudo o que for contratado deve ser impresso ou printado para que existam provas documentais do que foi combinado entre o cliente e a empresa. De acordo com ele, quanto mais rápido as vítimas agirem, maior a chance de recuperarem os valores.

Segundo o Procon-SP, em caso de descumprimento da oferta pelo fornecedor, o consumidor tem direito ao cumprimento do serviço em outra data, a prestação de serviço equivalente ou o cancelamento do contrato com a restituição dos valores atualizados.

Além disso, se a empresa existir e estiver ativa, o consumidor pode pleitear os direitos junto a elas ou ao Procon da cidade, além de pedir indenização por danos morais no Poder Judiciário.

Caso contrário, a recomendação é registrar um boletim de ocorrência na delegacia e no Poder Judiciário solicitar a desconsideração da pessoa jurídica da empresa, tornando os representantes responsáveis pelo ocorrido.

O g1 procurou o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado de São Paulo (Procon-SP) que deu mais dicas do que deve ser observado na hora de contratar uma empresa à festa de formatura:

  1. Organizar uma Comissão de Formatura para escolher e cuidar da negociação com a empresa contratada;
  2. Antes de escolher o fornecedor, fazer levantamento de preços detalhado;
  3. Vistoriar locais pretendidos à locação dos eventos, provas de cardápio ou comparecimento a algum evento promovido pela empresa;
  4. No contrato devem conter as informações: identificação das partes envolvidas, datas, horários e locais da colação, baile e coquetel, a decoração, número de convites e mesas, aluguel da beca, entre outros;
  5. Critérios para cancelamento individual ou geral e a restituição da quantia paga devem estar claros no contrato.

O caso aconteceu com 20 formandos do 9° ano da Escola Municipal Joaquim Augusto Ferreira Mourão de Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Sensibilizada com a situação, a citada professora e outros docentes fizeram um rateio e compraram salgados e bebidas para improvisar a festa. A autônoma Kátia Regina dos Santos, de 46 anos, é mãe de aluno e ficou emocionada com a atitude da docente: “Tirou do bolso dela para fazer acontecer a cerimônia”, disse ela, que investiu R$ 970 na festa e mais R$ 370 por convites extras.

Kátia Regina acredita que os pais e responsáveis tenham investido algo em torno de R$ 30 mil. “A gente pagou o buffet e simplesmente não compareceu. O salão estava vazio, sem nada para comer e beber. […] foi uma coisa horrível, muito triste […]. Eu me senti lesada”.

Pais de alunos do 9° ano sofrem golpe de buffet que organizaria festa de formatura

Pais de alunos do 9° ano sofrem golpe de buffet que organizaria festa de formatura

Encarregado de manutenção predial e pai de aluno, Diego de Oliveira, de 39 anos, disse o salão estava vazio quando chegou. “Foi tão planejada, com tanto sacrifício. Perdi meu 13° para pagar as coisas para meu filho e aconteceu essa fatalidade. Não [vamos] deixar isso passar impune”.

“Foi criada uma expectativa. Vi meu filho chorando e todo mundo em uma situação deplorável sendo que era para ser um momento de alegria”, lamentou.

Empresa contratada para buffet e organização de festa de formatura some no dia do evento, em Praia Grande (SP) — Foto: Roque Vieira/g1

A dona de casa Aline Cristina Martins, de 37 anos, contou que a filha pagou mais de R$ 600 pela festa, que custou algo em torno de R$ 900, sem convites extras, que custaram mais R$ 400. “Foi simples, mas mesmo assim teve gastos. Ela se empenhou”, disse a mãe, filmada tentando animar a adolescente, que estava desolada com a situação. (veja abaixo)

Segundo Aline, após dizer à filha que não conseguiria bancar a dívida por ter gastado com o aniversário de 15 anos dela, a estudante resolveu ajudar. À reportagem, a mãe contou ter ficado admirada com a atitude, o que aumenta o sofrimento de ambas. “Ela só tem 15 anos e o sonho foi jogado fora”.

O g1 tentou, mas não conseguiu falar com o delegado do 2° Distrito Policial (DP), responsável pelas investigações. Segundo a Polícia Civil, as ocorrências registradas serão investigadas para esclarecer os fatos e responsabilização dos autores.

Vídeo mostra mãe consolando filha durante festa de formatura frustrada no litoral de SP

Vídeo mostra mãe consolando filha durante festa de formatura frustrada no litoral de SP

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

crianca-senta-na-traseira-de-caminhao-em-movimento-e-quase-e-atropelada-no-litoral-de-sp;-video

G1 Santos

Criança senta na traseira de caminhão em movimento e quase é atropelada no litoral de SP; VÍDEO

Um vídeo, que circula nas redes sociais, mostra uma criança pegando uma 'carona' pendurada na traseira de um caminhão em São Vicente, no litoral de São Paulo. O menino é quase atropelado ao pular do veículo (assista acima). O caso aconteceu na Rodovia dos Imigrantes, na Ponte do Mar Pequeno, sentido Praia Grande (SP). O vídeo foi gravado dentro de um carro que estava posicionado logo atrás do caminhão. O […]

today27 de dezembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%