G1 Mundo

Catar busca acordo entre Hamas e Israel para libertar 50 reféns israelenses e estabelecer cessar-fogo de 3 dias

today15 de novembro de 2023 2

Fundo
share close

O acordo, que foi coordenado com os EUA, também permitiria que Israel libertasse algumas mulheres e crianças palestinas de suas prisões e aumentasse a quantidade de ajuda humanitária permitida em Gaza.

Seria a maior libertação de reféns detidos pelo Hamas desde que o grupo terrorista invadiu a fronteira de Gaza, atacou partes de Israel e levou reféns.

Ainda de acordo com o funcionário, o Hamas concordou com as linhas gerais deste acordo, mas Israel não e ainda está negociando os detalhes.



No entanto, o acordo exigiria que o Hamas entregasse uma lista completa dos restantes reféns civis vivos detidos em Gaza.

Também não se sabe quantas mulheres e crianças palestinianas Israel libertaria das suas prisões como parte do acordo em discussão.

Uma libertação mais abrangente de todos os reféns não está atualmente em discussão.

Não está claro se o Hamas é atualmente capaz de compilar uma lista precisa dos reféns que mantém, uma vez que a guerra lhe causou problemas de comunicação e organizacionais em Gaza, disse um diplomata ocidental na região.

Reunir os reféns para qualquer libertação simultânea, que Israel deseja, seria logisticamente difícil sem um cessar-fogo, disse outra fonte na região com conhecimento das negociações.

O que dizem Israel e o Hamas

Não houve resposta imediata das autoridades israelenses sobre o possível acordo noticiado pela Reuters.

O governo de Israel tem se recusado que anteriormente a fornecer comentários detalhados sobre as negociações dos reféns, alegando relutância em minar a diplomacia ou alimentar relatórios que consideraram “guerra psicológica” por parte de militantes palestinos.

Quando questionado sobre as negociações, Taher Al-Nono, conselheiro de comunicação social do chefe do Hamas, Ismail Haniyeh, não confirmou diretamente o acordo em discussão.

“Netanyahu está protelando e minando qualquer progresso. Ele está explorando a questão dos reféns para continuar a agressão. Netanyahu não leva a sério a possibilidade de chegar a um acordo”, disse Nono à Reuters.

O Ministério das Relações Exteriores do Catar não quis comentar.

O Catar tem liderado a mediação entre o grupo militante e autoridades israelenses para a libertação de mais de 240 reféns. Eles foram levados por militantes do Hamas quando invadiram Israel em 7 de outubro.

O Catar, com ambiciosos objetivos de política externa, tem uma linha direta de comunicação com o Hamas e Israel. O país já ajudou a mediar tréguas entre os dois.

VÍDEOS: imagens do conflito entre Israel e Hamas




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Notícias

Investigação que derrubou primeiro-ministro de Portugal tem suspeita de erro de transcrição em escuta

A operação investiga um suposto esquema irregular de exploração de lítio e de hidrogênio verde por parte do governo português. (Entenda mais abaixo) A transcrição da gravação, feita de uma conversa entre um consultor e um administrador da empresa Start Campus, teria confundido o premiê com o ministro da economia de Portugal, António Costa Silva. A afirmação foi feita a jornalistas por Manuel Magalhães e Silva, advogado de um dos investigados, o consultor Diogo Lacerda Machado. Segundo o advogado, o […]

today15 de novembro de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%