G1 Mundo

Chamado de ‘ignorante’ por Javier Milei, presidente do México rebate e diz que argentino ‘despreza o povo’

today28 de março de 2024 3

Fundo
share close

“Eu ainda não entendo como os argentinos, sendo tão inteligentes, votaram em alguém que despreza o povo”, afirmou López Obrador.

A crítica de Milei foi feita durante uma entrevista à rede CNN. O presidente argentinou afirmou o seguinte: “É um elogio que um ignorante como o López Obrador fale mal de mim, isso me enaltece”.

Em novembro, antes de Milei ser eleito, López Obrador afirmou que o argentino era um “facho conservador”. Facho é uma forma de se referir a uma pessoa como fascista.



Na mesma entrevista em que Milei criticou o presidente mexicano, ele atacou Gustavo Petro, da Colômbia (veja mais abaixo).

Na rede social X, Petro fez um comentário sobre a publicação de López Obrador.

O presidente colombiano agradeceu o mexicano e afirmou: “Creio que Milei busca destruir ou, pelo menos, adiar o projeto de integração da América Latina. Hoje o povo argentino sofre, e a pobreza aumenta. A promessa de Milei de repetir o sistema neoliberal de 30 anos atrás pode ser um fracasso anunciado“.

Só alguns trechos da entrevista foram veiculadas. Além de criticar López Obrador, Milei também chamou Gustavo Petro, da Colômbia, de “assassino terrorista”. O governo colombiano respondeu expulsando os diplomatas argentinos da embaixada de Bogotá na quarta-feira (27).

O Ministério de Relações Exteriores da Colômbia enviou um comunicado no qual afirma que repudia as declarações de Milei em uma entrevista a uma rede de TV, “na qual ele ofende a dignidade do presidente Petro, que foi eleito democraticamente”.

De acordo com o texto, as falas de Milei “deterioraram a confiança da nossa nação”.

Essa não é a primeira vez que Milei faz criticas a Petro de uma maneira que os colombianos consideram ofensiva.

Em janeiro, a Colômbia convocou seu embaixador na Argentina para consultas. No mundo diplomático, essa é uma forma de sinalizar descontentamento com a ação de um outro país.

Na ocasião, Milei havia se referido a Petro como “um comunista assassino” e que o presidente estava “afundando a Colômbia”.

Na época, o Ministério de Relações Exteriores da Colômbia também publicou um comunicado dizendo que as declarações de Milei feriam a honra de Petro e que eram desrespeitosas e irresponsáveis.

Histórico da relação entre os países

Historicamente, Colômbia e Argentina tiveram boas relações diplomáticas e comerciais. Mas hoje a Argentina tem um líder ultraliberal, e Petro é o primeiro presidente de esquerda na história da Colômbia.

Petro chegou a insinuar uma crítica a Milei em um discuro em janeiro. Ele afirmou “Eles nos atacam como comunistas, como socialistas, que o Estado é o dono dos meios de produção. Claro, aqueles que nos atacam não têm ideia do que é o comunismo ou do que é o socialismo”.

Petro disse na ocasião que o seu governo quer que os meios de produção estejam nas mãos do povo e não do Estado.

Milei já pediu desculpas a uma das pessoas que xingou: o Papa Francisco. Durante a campanha à presidência, ele se referiu ao papa como “comunista” e “imbecil que defende a justiça social”. No entanto, em fevereiro, já como presidente da Argentina, ele se encontrou com o o papa e afirmou que Francisco é “o homem mais importante da Argentina”.

Veja abaixo um vídeo do encontro entre Milei e o papa.

Papa Francisco e Javier Milei discutem crise na Argentina

Papa Francisco e Javier Milei discutem crise na Argentina




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

em-brasilia,-macron-cita-8-de-janeiro-e-diz-que-praca-dos-tres-poderes-foi-maltratada-por-inimigos-da-democracia

G1 Mundo

Em Brasília, Macron cita 8 de janeiro e diz que Praça dos Três Poderes foi maltratada por inimigos da democracia

O presidente da França deu a declaração, que foi traduzida simultaneamente pelo governo brasileiro, depois de se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Palácio do Planalto. "Toda minha comitiva e eu, pessoalmente, nos sentimos imensamente honrados de estarmos hoje aqui ao seu lado, hoje, aqui, neste lugar, nesta Praça dos Três Poderes, que foi atacada, destruída praticamente, ou, pelo menos, bastante maltratada pelos inimigos da […]

today28 de março de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%