G1 Mundo

Chanceleres de Guiana e Venezuela vão se reunir em Brasília na próxima quinta-feira

today23 de janeiro de 2024 8

Fundo
share close

Inicialmente a reunião ocorreria na próxima sexta-feira (26), mas foi antecipada em um dia por motivo de agenda dos ministros.

O encontro, que será intermediado pelo chanceler do Brasil, Mauro Vieira, ocorre em meio à disputa pela região de Essequibo.

A Venezuela afirma ser a verdadeira proprietária da região, um trecho de 160 quilômetros quadrados que corresponde a cerca de 70% de toda a Guiana e atravessa seis dos dez estados do país. A área é rica em recursos naturais.



Governo brasileiro diz que acompanha com preocupação desdobramentos na disputa em torno da região de Essequibo

Governo brasileiro diz que acompanha com preocupação desdobramentos na disputa em torno da região de Essequibo

A realização de um referendo, no ano passado, reascendeu a disputa, de décadas, e o temor de um conflito armado na fronteira com o Brasil.

O encontro de chanceleres, em Brasília, nesta semana, antecede a reunião entre os presidentes da Guiana, Irfaan Ali, e da Venezuela, Nicolás Maduro, marcada para acontecer também na capital do Brasil.

De acordo com fontes do Palácio do Planalto, a reunião não deve tratar especificamente sobre a região. O encontro representa um esforço, intermediado pelo Brasil, na retomada da confiança entre os dois países, discutindo uma cooperação mais ampla e um canal mais aberto entre eles.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

veja-casos-de-condenados-a-morte-que-sobreviveram-a-penas-de-execucao-por-injecao-letal

G1 Mundo

Veja casos de condenados à morte que sobreviveram a penas de execução por injeção letal

Há um terceiro caso famoso: Romell Broom, que sobreviveu após 18 tentativas com injeção letal em 15 de setembro de 2009 (ele morreu em 2020 de Covid). Os estados dos EUA têm tido dificuldade para conseguir os químicos usados nas injeções letais (esse é o protocolo mais comum para execuções). Os países europeus proibiram a indústria farmacêutica de vender esses produtos para serem usados em execuções. Segundo o jornal "The […]

today23 de janeiro de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%