G1 Mundo

Chefão de cartel mexicano morre em tiroteio

today5 de janeiro de 2023 14

Fundo
share close

“El Neto”, cujo nome completo era Ernesto Alfredo Pinon de la Cruz, foi encontrado por forças de inteligência em Ciudad Juárez, na fronteira com os EUA, e depois baleado após uma perseguição.

“Ele foi localizado, perseguido. Ele ficou ferido, mas no caminho ele morreu”, disse o governador do estado de Chihuahua, Maru Campos, no Twitter.

Poste de sinalização fica danificado perto do local onde “El Neto” foi ferido em uma perseguição policial e morreu minutos depois, em Ciudad Juarez, México, no dia 5 de janeiro de 2023 — Foto: REUTERS/José Luis Gonzalez



“El Neto”, um dos principais atiradores do cartel “Los Mexicles”, escapou com outros 29 detentos depois que invasores em veículos blindados atacaram a prisão na cidade fronteiriça de Juarez na manhã de domingo (1º), logo após a virada do Ano Novo.

Pelo menos 19 pessoas, incluindo guardas e outros prisioneiros, morreram no ataque, uma das mais sangrentas incursões em prisões do México nos últimos anos, disseram autoridades.

A polícia e as forças de segurança fizeram uma caçada humana. Pelo menos sete pessoas, incluindo policiais, foram mortas em outro confronto durante as buscas no estado na segunda-feira (2).

Autoridades federais que chegaram para restaurar a ordem descobriram que os presos haviam criado uma “zona VIP” na prisão estatal com drogas e dinheiro escondidos.

Promotores estaduais em Chihuahua disseram que o chefe da prisão de Juarez foi demitido e estava sob investigação, junto com outras pessoas.

Membros da Guarda Nacional do México montam guarda do lado de fora do aeroporto durante a transferência de presos da Cereso 3 em Ciudad Juarez após ataque no domingo (1º) de manhã — Foto: REUTERS/Jose Luis Gonzalez

Noite de violência em Culiacan

O mexicano Ovidio Guzmán, filho do chefão preso Joaquín “El Chapo” Guzmán, foi preso nesta quinta-feira (5) pelas autoridades mexicanas em uma outra operação contra o crime organizado, disseram autoridades .

A notícia da captura veio após uma noite de violência na cidade de Culiacan, no estado de Sinaloa, no norte do país, lar do cartel de drogas e uma das organizações de tráfico de narcóticos mais poderosas do mundo.

Ovidio, que se tornou uma figura-chave no Cartel de Sinaloa após a prisão de seu pai, foi brevemente detido em outubro de 2019 pelas forças de segurança, mas rapidamente liberado para evitar represálias violentas de sua gangue, em um revés embaraçoso para as autoridades mexicanas.

Imagem de 2019 mostra Ovidio Guzmán López no momento de sua detenção, em Culiacán, México — Foto: CEPROPIE via AP

Na manhã de quinta-feira, as forças de segurança estavam ocupadas tentando conter a reação da família Guzmán na área, disse uma das autoridades.

O governo local pediu que as pessoas fiquem em casa e disse que escolas e escritórios administrativos foram fechados devido à violência. Vídeos não verificados nas mídias sociais pareciam mostrar tiros pesados, inclusive de helicópteros durante a noite. Imagens que mostram bloqueios de ruas e uma invasão do aeroporto também foram publicados.

“Pedimos aos cidadãos de Culiacan que não saiam de casa devido aos bloqueios que ocorreram em diferentes partes da cidade”, escreveu o prefeito de Culiacan, Juan de Dios Gamez, no Twitter.

O aeroporto de Culiacan foi fechado e permanecerá assim até as 22h (horário local), informou o aeroporto no Twitter.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

funeral-de-bento-xvi-termina-com-elogio-de-papa-e-pedidos-de-santificacao

G1 Mundo

Funeral de Bento XVI termina com elogio de papa e pedidos de santificação

Embora Bento XVI tenha sido mais conservador e menos popular que papas recentes, uma multidão lotou a Praça de São Pedro, no Vaticano, para acompanhar o funeral. Segundo a polícia italiana, mais de 50 mil pessoas participaram do ato, entre membros da igreja católica, fieis, representantes de governos, turistas e jornalistas - número bem menor, no entanto, que o de assistentes ao funeral de João Paulo II, em 2005, que […]

today5 de janeiro de 2023 21

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%