G1 Mundo

China faz manobras militares em Taiwan após posse de presidente separatista e promete ‘sangue escorrendo’

today23 de maio de 2024 9

Fundo
share close

A China iniciou, na manhã desta quinta-feira (23) dois dias de exercícios militares em torno da ilha de Taiwan, como “forte punição pelos atos separatistas” no território, anunciou a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

Os exercícios ocorrem três dias após Lai Ching-te tomar posse como novo presidente da ilha, que o governo chinês reivindica como parte de seu território. Pequim chamou Lai de “um separatista perigoso” que levará “guerra e declínio” para a ilha.

“As forças de independência de Taiwan ficarão com as cabeças quebradas e sangue escorrendo após a colisão com a grande… tendência de a China alcançar a unificação completa”, disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin.



O Ministério da Defesa de Taiwan afirmou, durante as manobras chinesas, que 28 aviões militares de Pequim cruzaram o Estreito de Taiwan, o que significa uma invasão do espaço aéreo taiwanês. A China negou.

Segundo a Xinhua, o porta-voz militar Li Xi disse que os exercícios se concentraram em “patrulha conjunta de prontidão para combate marítimo e aéreo, apreensão conjunta do controle abrangente do campo de batalha e ataques de precisão conjuntos em alvos chave”.

Li acrescentou que os exercícios “envolvem a patrulha de embarcações e aviões se aproximando de áreas ao redor da ilha de Taiwan e operações integradas dentro e fora da cadeia de ilhas para testar as capacidades conjuntas de combate real das forças do comando”.

O porta-voz disse que os exercícios também serviriam como “forte punição pelos atos separatistas das forças da ‘independência de Taiwan‘ e um aviso severo contra a interferência e provocação por forças externas”, relatou a Xinhua.

A agência de notícias de Pequim informou que os exercícios também ocorreriam em torno das ilhas de Kinmen, Matsu, Wuqiu e Dongyin.

China faz cerco a Taiwan em terceiro dia de exercícios militares

China faz cerco a Taiwan em terceiro dia de exercícios militares

O Ministério da Defesa de Taiwan condenou “firmemente as ações e provocações irracionais que minam a paz e a estabilidade regionais”.

“Mobilizamos forças marítimas, aéreas e terrestres para responder e defender a liberdade, democracia e soberania” da ilha, acrescentou.

Em seu discurso de posse, Lai pediu à China para interromper “a intimidação política e militar contra Taiwan” e “manter a paz e estabilidade”.

A última vez que a China anunciou exercícios militares semelhantes em torno de Taiwan foi em agosto, por ocasião de uma escala de Lai nos Estados Unidos durante uma viagem ao Paraguai.

Na ocasião, a imprensa estatal também indicou que o objetivo das manobras era testar a capacidade do Exército de “tomar o controle de espaços aéreos e marítimos” e de lutar “em condições de combate reais”.

Tanto Lai quanto sua antecessora Tsai Ing-wen defenderam firmemente o modelo democrático da ilha contra Pequim, que respondeu aumentando a pressão política e militar contra Taipé.

Embora tenha pouco reconhecimento diplomático internacional, Taiwan se tornou um ator fundamental da economia mundial como centro de fabricação de tecnologia, principalmente de semicondutores.

Além disso, o estreito que separa a ilha da China continental é uma das principais vias do comércio marítimo internacional, por onde passam mais de 50% dos contêineres transportados no mundo.

Aeronave militar de Taiwan decola de base aérea de Hsinchu durante exercícios militares da China ao redor da ilha, em 23 de maio de 2024. — Foto: Carlos Garcia Rawlins/ Reuters




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicoes-no-reino-unido:-conheca-o-politico-que-tenta-reconquistar-a-‘muralha-vermelha’-e-pode-levar-o-partido-trabalhista-ao-poder-depois-de-14-anos

G1 Mundo

Eleições no Reino Unido: conheça o político que tenta reconquistar a ‘Muralha Vermelha’ e pode levar o Partido Trabalhista ao poder depois de 14 anos

Por ser uma região com alta concentração de famílias da classe trabalhadora onde houve muita desindustrialização, políticos do Partido Trabalhista eram vitoriosos. No entanto, em 2019, o maior rival dos trabalhistas, o Partido Conservador, ganhou em muitos desses distritos. Na quarta-feira (22), o atual primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, dissolveu o Parlamento e convocou eleições antecipadas para o dia 4 de julho. O próprio Sunak deve ser o candidato […]

today23 de maio de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%