G1 Mundo

CIA, agência de espionagem dos EUA, demite mulher que revelou caso de abuso sexual e foi estopim de onda de denúncias

today10 de fevereiro de 2024 3

Fundo
share close

A CIA, agência de espionagem dos Estados Unidos, demitiu nesta semana uma mulher que afirmou que em 2022 sofreu um abuso em uma escada na sede do órgão nos EUA, de acordo com uma reportagem da agência de notícias Associated Press desta quinta-feira (8).

O nome da mulher não foi revelado. O advogado dela, Kevin Carroll, disse que a demissão é uma retaliação pela denúncia.

A CIA afirma que a denúncia da mulher não era precisa e afirmou que a agência não tolera abuso ou assédio sexual e não faz retaliações contra denunciantes.



De acordo com a agência de notícias AP, esse caso foi o primeiro de mais de 20 denúncias de mulheres que trabalham na CIA com histórias parecidas.

Uma mulher afirmou que o chefe, um gerente sênior da CIA, apareceu na casa dela armado exigindo que ela transasse com ele. Mas há casos menos graves, como o de uma denunciante que afirmou ter recebido um comentário grosseiro sobre fantasias sexuais em um happy-hour

A mulher disse que em 2022 ela estava em uma escadaria da sede da CIA quando Ashkan Bayatpour, um ex-agente de inteligência da Marinha dos EUA, puxou o cachecol dela, fazendo com que o tecido apertasse o pescoço, e tentou beijá-la.

Em um depoimento, ela afirmou que o homem fez uma expressão facial que indicava que ele queria machucá-la.

Bayatpour, o acusado, disse que realmente apertou o cachecol no pescoço da mulher na escadaria, mas que foi uma brincadeira durante uma caminhada de 40 minutos. O advogado dele afirmou que foi uma piada que deu errado.

O homem foi condenado por agressão –ele teve que cumprir pena de seis meses em liberdade condicional e teve que entregar suas armas de fogo.

A CIA o manteve empregado durante alguns meses, mas depois o demitiu.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

os-norte-coreanos-enviados-a-china-para-trabalho-‘escravo’-em-fabricas

G1 Mundo

Os norte-coreanos enviados à China para trabalho ‘escravo’ em fábricas

Casos de protestos de norte-coreanos são praticamente inexistentes, devido ao controle total que Estado exerce sobre os cidadãos - e porque a dissidência pública pode resultar em execução. Os distúrbios relatados, embora não confirmados, despertaram preocupação com o bem-estar das dezenas de milhares de norte-coreanos que trabalham no exterior e fazem dinheiro para o regime. Um deles, que trabalhou na China, contou à BBC que funcionários de empresas de baixo […]

today10 de fevereiro de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%