G1 Mundo

‘Colocaram um explosivo no bolso do meu paletó’, diz apresentador de TV feito refém ao vivo no Equador

today12 de janeiro de 2024 5

Fundo
share close

Em 9 de janeiro, homens armados e com os rostos escondidos invadiram os estúdios do canal de TV estatal do Equador, o TC Televisión, na cidade de Guayaquil. O apresentador Jose Luis Calderón, que estava ao vivo, foi ameaçado e forçado a transmitir uma única mensagem: que a polícia ficasse longe do local.

Imagens do momento da invasão mostram Calderón e outros funcionários da emissora sendo ameaçados. Um dos invasores chegou a apontar uma arma para o pescoço do apresentador exigindo que ele transmitisse a mensagem.

“Eles não souberam completar a mensagem, o caos se impôs, a desorganização, o tumulto a histeria dos jovens com armas, de crianças com armas. Colocaram um explosivo no bolso do meu paletó. A única mensagem que eu consegui passar, sob ameaças, era de que a polícia não entrasse ou nos matariam”, disse em entrevista ao jornalista Danilo Alves, da GloboNews, nesta quinta-feira (11).



O apresentador afirma que, ao escutar gritos de pessoas que corriam pelos corredores da empresa, ele e duas colegas de trabalho se esconderam em um banheiro. “O banheiro da redação foi o nosso refúgio durante vários minutos para que pudéssemos ligar para nossos familiares e para os serviços de emergência”, disse.

Levou 14 minutos para que os invasores encontrassem o apresentador e as colegas de trabalho. “[Queriam] causar apenas o pânico, a desorganização, o caos. [Eram] meninos com armas, balançando armas, que logo descobrimos que, sim, estavam carregadas, porque eles dispararam quando a polícia chegou, diante da intervenção policial”, disse.

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

Depois de cerca de duas horas, a Polícia Nacional do Equador afirmou em na rede social X (Twitter) que controlou a situação, capturou 13 pessoas que invadiram os estúdios e “estabeleceu a ordem”.

O Equador vive uma crise de segurança que começou com motins em prisões. Houve fuga de criminosos, ataques a delegacias e sequestro de policiais. Depois da invasão do estúdio de TV, o presidente Daniel Noboa baixou um decreto determinando que o país vive um conflito armado interno.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trump-confronta-juiz-durante-audiencia-e-magistrado-diz-a-advogado:-‘controle-seu-cliente’

G1 Mundo

Trump confronta juiz durante audiência e magistrado diz a advogado: ‘Controle seu cliente’

O juiz Arthur Engoron falava com a defesa quando foi interrompido pelo réu. “Temos uma situação em que sou um homem inocente”, disse Trump. “Estou sendo perseguido por alguém que está concorrendo a um cargo público.” De acordo com Trump, a acusação é uma estratégia de Letitia James, procuradora-geral de Nova York que moveu a ação, para ganhar simpatia do público. O ex-presidente também alega que o juiz está contra […]

today12 de janeiro de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%