G1 Mundo

‘Confundir arte com pornografia é ridículo’: a polêmica em escola nos EUA com estátua nua de Michelangelo

today28 de março de 2023 8

Fundo
share close

A imagem foi usada em um exercício na aula de artes do 6º ano — que, nos EUA, ensina a crianças de 11 e 12 anos — da Tallahassee Classical School.

Três pais reclamaram que a imagem foi exibida sem qualquer advertência de que nudez seria mostrada.

Depois da polêmica, a diretora da Galleria dell’Accademia em Florença, na Itália, onde a estátua é exibida desde 1873, convidou a ex-diretora da escola e os alunos a visitarem a obra.



A diretora do museu, Cecilie Hollberg, defendeu que Hope Carrasquilla deve ser “premiada, e não punida”.

“Falar do Renascimento sem mostrar David, um ícone indiscutível da arte e da cultura daquele período histórico, não faria sentido”, afirmou Hollberg.

A estátua de mármore do século 16 é uma das mais famosas da história ocidental. Ela retrata o heroi bíblico David indo lutar contra Golias armado apenas com um estilingue e sua fé em Deus.

Vários pais e professores estão planejando protestar contra a saída de Carrasquilla, mas ela não tem certeza se aceitaria o emprego de volta, caso isso fosse possível.

“Houve tanta polêmica e agitação”, disse ela em entrevista à agência Associated Press. “Eu realmente teria que considerar: ‘Isso é realmente o melhor para mim?'”

A polêmica deixou florentinos e especialistas em arte renascentista perplexos.

Hollberg disse estar “impressionada” com a situação e afirmou que pensar que a estátua de David é pornográfica revela não apenas uma má compreensão da Bíblia, mas da própria cultura ocidental.

“Não acredito que isso realmente aconteceu, no começo pensei que fosse uma notícia falsa, de tão improvável e absurdo que era”, disse a diretora do museu.

“É preciso fazer uma distinção entre nudez e pornografia. Não há nada de pornográfico ou agressivo no Davi, ele é um jovem, um pastor, que mesmo segundo a Bíblia não usava roupas ostentosas, mas queria defender seu povo com o que ele tinha.”

O prefeito de Florença, Dario Nardella, também convidou a professora que mostrou aos alunos a imagem do David para visitar a cidade e suas obras de arte.

“Confundir arte com pornografia é simplesmente ridículo”, postou no Twitter. “Arte é civilização, e quem a ensina merece respeito.”

Em entrevista ao site Slate, Barney Bishop, presidente do conselho pedagógico, disse que no ano passado a diretora enviou um comunicado aos pais avisando que os alunos iriam ver a imagem de David, mas o mesmo procedimento não foi feito este ano.

Bishop chamou isso de “erro flagrante” e disse que “os pais têm o direito de saber sempre que seus filhos estão lidando com um tópico ou uma imagem controversa”.

Mas, para o historiador de arte e reitor da Universidade para Estrangeiros de Siena, Tomaso Montanari, “desconcertante” foi a repercussão da imagem nos EUA.

“Primeiro, vem a consternação com a ausência de liberdade educacional, pois ela não deve ser restringida ou manipulada pelas famílias”, analisa Montanari.

“Por outro lado, do ponto de vista cultural, o mundo ocidental tende a associar o fundamentalismo e a censura a outras sociedades, acreditando que possui a capacidade de espalhar os ideais democráticos em todo o mundo.”

“Mas esse retrocesso cultural revela claramente a presença de visões fundamentalistas no Ocidente também.”




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

em-3-pontos,-o-que-explica-caos-em-israel

G1 Mundo

Em 3 pontos, o que explica caos em Israel

País vive a maior onda de protestos de seus 75 anos de história. Nas últimas semanas, Israel passou a viver um caos político e social sem precedentes. O país vive a maior onda de protestos de seus 75 anos de história. Além disso, enfrenta greves, demissões no alto escalão, brigas políticas e uma crise inédita com o Exército. A pressão é tanta que o premiê Benjamin Netanyahu acabou recuando e […]

today28 de março de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%