G1 Mundo

Conheça a história da máscara africana vendida por R$ 750 por um casal de aposentados e que, depois de 6 meses, foi leiloada por R$ 22 milhões

today6 de novembro de 2023 2

Fundo
share close

No começo do século 20, o imóvel era de um dirigente de governo francês que trabalhava em colônias do país na África. A máscara estava dentro de um armário da residência.

O casal pediu para um comerciante para comprar a máscara. Ele pagou 130 euros (cerca de R$ 750, na cotação atual).

Seis meses depois, o casal viu a peça à venda em um catálogo de uma casa de leilões da cidade de Montpellier. O preço inicial era de 300 mil euros (R$ 1,5 milhão). No leilão, a peça foi vendida por 4,2 milhões de euros (R$ 22 milhões), de acordo com a rede BBC.



Conheça a história da máscara africana mais rara que um quadro de Leonardo da Vinci

Conheça a história da máscara africana mais rara que um quadro de Leonardo da Vinci

O casal processou o homem que pagou R$ 750 na peça. Na terça-feira (31), aconteceu a primeira audiência do processo (leia mais abaixo).

A máscara mais rara que um quadro de Leonardo da Vinci

O proprietário antigo da casa de Alès era René-Victor Fournier. O catálogo do leilão em que a máscara foi vendida afirma que ele obteve a máscara por volta de 1917 em circunstâncias desconhecidas.

Segundo uma reportagem da RFI, Fournier trabalhou em Dakar e no Congo. A máscara teria sido comprada em uma viagem ao Gabão.

A peça foi feita por pessoas do povo fang, tem cerca de 55 centímetros de altura, é feita de madeira, e representa a figura humana. Estima-se que a obra seja do século 19.

De acordo com o leiloeiro, a máscara era de um grupo de vigilantes que se incumbia de afastar problemas, como pessoas que praticavam feitiçaria.

De acordo com a BBC, um especialista disse à mídia francesa que existem apenas cerca de dez máscaras como essa feitas por mestres do povo fang, e que a peça seria mais rara do que uma pintura de Leonardo da Vinci.

O casal de aposentados e o Gabão querem a máscara

Na terça-feira (31), o comerciante que comprou a peça por R$ 750 teve a primeira audiência na Justiça da França. O homem afirma que ele mesmo não sabia que a máscara era tão rara e que seria leiloada por R$ 22 milhões.

O processo pode ser suspenso. Assim que o caso abriu, o governo do Gabão pediu para que o caso seja suspenso na Justiça e que a peça seja devolvida ao país.

O governo do Gabão afirma que, antes de qualquer outra ação, a máscara foi roubada de lá e por isso deveria ser entregue ao país.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-afirma-ter-atacado-mais-de-11-mil-alvos-na-faixa-de-gaza-desde-o-inicio-da-guerra

G1 Mundo

Israel afirma ter atacado mais de 11 mil alvos na Faixa de Gaza desde o início da guerra

Além disso, a Defesa israelense divulgou um novo vídeo que mostra as tropas em combate dentro da Faixa de Gaza, durante a operação terrestre. Assista acima. Segundo o comunicado, novos bombardeios foram feitos durante a madrugada desta quarta-feira. Os ataques atingiram centros de comando operacional e células terroristas do Hamas. Já durante a terça-feira (31), as tropas terrestres entraram em confronto com integrantes do Hamas que estavam abrigados em um […]

today6 de novembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%