G1 Mundo

Conheça o ‘Tucano T 27’, avião utilizado em treinamento aéreo na Colômbia

today2 de julho de 2023 9

Fundo
share close

O avião utilizado durante o treinamento é um modelo “Tucano T 27”. Fabricado pela empresa brasileira Embraer, ele foi desenvolvido para substituir os jatos Cessna T-37, sendo que seu protótipo voou pela primeira vez em 16 de agosto de 1980.

A primeira remessa produzida entrou em atividade em 1983 quando 133 aeronaves foram enviadas para a Força Aérea Brasileira (FAB) em Pirassununga, no interior de São Paulo.

Segundo a FAB, o equipamento faz parte das forças Aéreas da Argentina, Colômbia, Egito, França, Honduras, Irã, Iraque, Paraguai, Peru e Venezuela.



Modelo brasileiro Tucano T-27 em pista da base militar de Apiay, na Colômbia, em junho de 2005 — Foto: Juan Herrera/AP

No entanto, atualmente o T-27 Tucano, é um avião de treinamento avançado, utilizado no Brasil para a instrução dos Cadetes Aviadores no último ano de formação. Devido sua cabine ser similar à de um avião de caça, o que ajudaria a familiarizar os Cadetes a esse tipo de aeronave.

Além do Brasil, diversos outros países também utilizam o T-27 como aeronave de instrução devido a sua manobrabilidade.

O Tucano T-27 tem 9,86 metros de comprimento e pode atingir até 528 km/h e com isso sobe cerca de 810 metros a cada minuto podendo atingir até 9.936 metros.

Ele é um avião monoplano de asa baixa e monomotor turboélice.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

lider-do-grupo-wagner-saiu-ileso-de-revolta-armada,-mas-outros-opositores-da-russia-nem-sempre-tem-mesma-sorte

G1 Mundo

Líder do Grupo Wagner saiu ileso de revolta armada, mas outros opositores da Rússia nem sempre têm mesma sorte

Na terça-feira (27), o principal órgão de segurança nacional da Rússia, o FSB, disse que havia encerrado a investigação criminal sobre a revolta da semana passada, sem acusações contra Prigozhin ou qualquer outro participante, embora cerca de uma dezena de soldados russos tenham sido mortos nos confrontos. O Kremlin havia prometido não submeter Prigozhin a um processo criminal, depois de entrar em um acordo para que ele interrompesse a insurreição […]

today2 de julho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%