G1 Santos

Cresce o número de hemodiálises após a pandemia da Covid-19

today30 de novembro de 2022 13

Fundo
share close

A hemodiálise é uma terapia de substituição renal, ou seja, um procedimento que substitui a função do rim, atuando na remoção do excesso de líquido do paciente e removendo impurezas, toxinas acumuladas no sangue que o rim doente não consegue realizar.

Esse procedimento, que é responsável pela sobrevivência de mais de 140 mil brasileiros, os quais sem esse tratamento não conseguiriam sobreviver, chegou a triplicar durante a pandemia da Covid-19. “Durante a pandemia vivenciamos o momento mais crítico da Nefrologia no atendimento dos pacientes internados no hospital. A demanda de pessoas necessitando de terapia renal substitutiva triplicou em relação do número pré-pandemia”, afirma Bruno Vieira, médico nefrologista na Beneficência Portuguesa de Santos. (CRM: 135527; RQE 50229).

Muitos pacientes se recuperaram do vírus, porém permaneceram com disfunção renal e com isso a busca pela especialidade e a necessidade do tratamento aumentou.



Preparação necessária para o procedimento

Este tipo de tratamento começa muito antes do que se imagina. “Para se conseguir realizar a hemodiálise é necessário que tenhamos água e materiais de qualidade, principalmente o capilar que é onde as impurezas e toxinas são removidas”, explica o médico.

O nefrologista Bruno Vieira afirma que uma estrutura e materiais de qualidade fazem toda diferença neste tipo de tratamento — Foto: Divulgação/SPB

Além disso, máquinas com boa tecnologia, técnicos e enfermeiros capacitados para realizar o procedimento são imprescindíveis. “Já para o paciente, o preparo necessário é que ele possua um acesso venoso para realizar a hemodiálise. Fístula e prótese são procedimentos cirúrgicos em que uma artéria é ligada a uma veia e devido a esse fluxo arterial a veia começa a se desenvolver, tornando sua parede mais grossa e permitindo o fluxo de sangue adequado para hemodiálise. Estes são métodos seguros”, pontua Dr. Bruno.

Uma estrutura de qualidade é indispensável para a realização do tratamento

É de extrema importância para esses tratamentos rígidos estar em uma instituição segura, com profissionais qualificados. “Na Beneficência Portuguesa contamos com um atendimento humanizado, além de enfermagem capacitada e tecnologia de ponta”, enfatiza o médico.

A clínica DaVita presta atendimento em todos os setores da Beneficência Portuguesa, referência em atendimento e conforto — Foto: Divulgação/SPB

A Clínica DaVita, referência mundial na realização deste tratamento, tem parceria com o hospital desde 2017 e presta atendimento em todos os setores de Terapia Intensiva, Unidade Coronariana, Enfermaria e quartos privativos do hospital. Realizando também Diálises, Peritoneal e Plasmaférese.

“Contamos com uma equipe técnica especializada 24 horas na instituição, eu visito todos os pacientes em hemodiálise diariamente, realizo a prescrição de terapias e avalio exames e progressos”, acrescenta.

A parceria da Clínica DaVita com o hospital conta com uma equipe técnica especializada 24 horas — Foto: Divulgação/SPB

O grande diferencial da clínica junto à Beneficência é a preocupação e foco no paciente. “Somos especialistas e o hospital é referência em atendimento e conforto, oferecendo quartos e enfermarias preparadas para essas terapias. Além disso, contamos com uma proximidade muito grande do nefrologista com todo corpo clínico do Hospital, com isso os atendimentos são rápidos e efetivos, atingindo grandes resultados”, finaliza o especialista Bruno Vieira.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

sinto-uma-forca-herculea-de-enfrentar-“legisladores”-sem-voto

Pleno News

Sinto uma força hercúlea de enfrentar “legisladores” sem voto

Marco Feliciano - 30/11/2022 17h47 O mundo está ao contrário Foto: Pixabay Estamos atravessando uma fase tão delicada da política nacional que, mesmo sendo portador de um mandato que nos dá legitimidade para opinar em assuntos relevantes para a República, e também elaborar e votar leis que mudem o país para melhor, diante das expectativas de um povo guerreiro, que não esmorece e enfrenta as intempéries – sol, chuva, cansaço […]

today30 de novembro de 2022 28

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%