G1 Santos

Criminoso é espancado após roubar pedagoga e fazê-la perder concurso público no litoral de SP; VÍDEO

today6 de fevereiro de 2023 66

Fundo
share close

Ao g1, a jovem recém-formada Giovanna Silva disse morar no bairro Caiçara e ter ido até o bairro Tude Bastos encontrar com uma amiga. Elas estavam na rodoviária e aguardavam pelo ônibus para a cidade de Santos, onde ocorreu a prova, no último domingo (5), às 9h. A amiga seguiu viagem, mas a vítima precisou prestar depoimento na delegacia e foi eliminada do concurso por não ter comparecido.

“Estava com o aplicativo do ônibus aberto [no celular] em cima da minha perna aguardando o transporte, que chegaria 7h30. Foi quando esse rapaz chegou e perguntou como fazia para chegar no Canal 2, também em Santos. Respondi e ele falou que estava de carro”, afirmou.

Segundo Giovanna, um ônibus encostou perto da guia onde estava e bloqueou a visão de quem estava do outro lado. Naquele momento, o homem levantou a blusa, mostrou uma arma e pediu o celular dela. “Eu entreguei e ele saiu correndo. Passou pela frente do ônibus, entrou no carro de aplicativo e jogou meu celular para baixo do banco”.



Giovanna foi assaltada em Praia Grande (SP) e perdeu a prova de um concurso público em Santos (SP) — Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

Ela contou que o motorista de aplicativo desceu do veículo, pediu para que ele descesse também e aí começaram a agredí-lo. “Ele tinha pedido para [outra mulher] comprar pão de queijo e para uma senhora pedir o motorista por aplicativo para ele. Quando o carro chegou planejou toda a cena e roubou o celular“.

Giovanna conseguiu recuperar o aparelho roubado, mas perdeu a prova do concurso, pois precisou ir à delegacia acompanhar o registro do flagrante. “A ficha ainda não caiu, sabe?”.

Ela contou ter saído da delegacia às 10h e pedido para a amiga perguntar se ela poderia fazer a prova à tarde. Mesmo apresentando o boletim de ocorrência, disseram que não. A resposta, segundo Giovanna, foi: “Ela poderia fazer o BO em até dois dias”.

“Penso que não houve uma empatia e solidariedade. Simplesmente que se dane quem não conseguiu ir e que espere os próximos concursos. Mesmo se fosse o caso apenas de roubo, não teria raciocínio para realizar a prova após um assalto”, disse.

A pedagoga contou que está desempregada há um mês e que a inscrição da prova custou R$ 60. “Vou atrás de trabalhar em outras áreas enquanto não volto para a pedagogia. Em determinadas situações existe pouco caso da empresa contratada pela prefeitura, então nem irei atrás para tentar realizar em outro momento para não me frustrar com a derrota”.

Segundo o BO, a GCM foi acionada na Avenida dos Trabalhadores, no bairro Vila Sônia, próximo ao Terminal Tudes Bastos, onde encontraram o homem detido por populares. Ele estava com uma arma falsa e, como foi agredido, precisou passar pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Quietude para ser medicado e depois conduzido à delegacia.

O indiciado alegou ser usuário de drogas e que roubou para sustentar o vício. Ele foi preso e permanece à disposição da Justiça. O caso foi registrado como roubo na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Praia Grande.

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande informou que a GCM foi acionada para atendimento da ocorrência de roubo no Terminal Tude Bastos. Segundo a administração municipal, o celular foi devolvido à vítima e o criminoso encaminhado à delegacia.

Questionada, a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Gestão, informou que não há a possibilidade de realizar concurso em outra data e horário pois poderia trazer benefício ilegal diante da possibilidade de conhecer o teor da prova já aplicada.

O g1 entrou em contato com a Polícia Militar mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mulher-que-filmou-o-proprio-estupro-em-sp-diz-que-marido-articula-contra-a-vida-dela-de-dentro-da-prisao:-‘covardia’

G1 Santos

Mulher que filmou o próprio estupro em SP diz que marido articula contra a vida dela de dentro da prisão: ‘covardia’

Segundo Juliana Rizzo, de 34 anos, o ex-marido continua preso, mas a atual dele teria livre acesso na penitenciária, e que Guerreiro solicitou que ela corresse atrás de fazer algo contra a vida dela. "Estão namorando há dois meses e ela não sabe [ainda] muito bem quem é ele". "Tive informação de que ela está tendo livre acesso à cadeia para visitá-lo e fez anotações em algum caderno com nome […]

today6 de fevereiro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%