G1 Mundo

Crise no Oriente Médio: Paquistão revida e ataca grupo separatista no Irã; 7 morrem

today18 de janeiro de 2024 10

Fundo
share close

O governo paquistanês afirmou ter alvejado um grupo rebelde separatista que atua no Irã, mas o Irã afirmou que o ataque atingiu civis de um vilarejo.

Segundo o governo iraniano, o vilarejo atingido fica na província de Sistão-Baluchistão, no sudeste do país e na fronteira com o Paquistão. O ataque iraniano a território paquistanês também ocorreu em uma região de fronteira entre os dois países.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que os ataques tiveram como alvos “esconderijos terroristas” identificados no território iraniano. Os alvos em questão fazem parte da Frente de Libertação Balúchi, que busca a independência da província paquistanesa do Baluchistão.



Em comunicado, o governo do Paquistão disse que respeita a soberania e integridade territorial do Irã, e que os ataques tiveram como objetivo garantir a segurança paquistanesa.

“O Irã é um país irmão, e o povo do Paquistão tem grande respeito e afeição pelo povo iraniano”, afirmou o Ministério das Relações Exteriores do Paquistão.

Governo do Irã afirma não há limites para uso da força militar, depois de atacar alvos em países vizinhos.

Governo do Irã afirma não há limites para uso da força militar, depois de atacar alvos em países vizinhos.

Após o ataque iraniano de terça-feira, o governo do Paquistão afirmou que o incidente poderia ter “sérias consequências” e que era “complementarmente inaceitável”.

Além do Paquistão, o Irã também atacou a Síria e o Iraque nesta semana, alimentando ainda mais a onda de conflitos que o Oriente Médio vive.

A troca de ataques entre Irã e Paquistão é mais um capítulo da escalada na crise que atinge o Oriente Médio. As tensões entre os países da região cresceram desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, em outubro de 2023.

Além da guerra no território palestino e israelense, grupos armados que estão presentes na região acabaram se envolvendo no conflito, espalhando a crise para outros países.

Entre eles estão o Hezbollah, no Líbano, e os Houthis, no Iêmen, que declararam apoio ao Hamas. Ambos os grupos são apoiados pelo Irã. Nos últimos meses, Hezbollah e Houthis fizeram ataques contra Israel.

O Irã, por sua vez, acusa Israel de assassinar comandantes iranianos a aliados do país. Na segunda-feira (15), o Irã lançou mísseis contra alvos na Síria e no Iraque, que seriam do serviço de inteligência de Israel.

Na terça-feira, os iranianos atacaram o Paquistão — cujo governo é apoiado pelos EUA. Os alvos foram bases do grupo rebelde Jaish al-Adl. O Irã alega que esse grupo é financiado por Israel.

Conflitos se espalham no Oriente Médio — Foto: Kayan Albertin/g1

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-turista-espanhol-que-acabou-na-prisao-mais-temida-do-ira:-‘passei-por-coisas-que-nao-desejo-a-meu-pior-inimigo’

G1 Mundo

O turista espanhol que acabou na prisão mais temida do Irã: ‘Passei por coisas que não desejo a meu pior inimigo’

"Visitei favelas e fui voluntário em um orfanato. Viajei por parte da América do Sul com uma mochila nas costas e muitas vezes dormi nas casas de famílias locais", diz ele em entrevista à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC. Este espanhol de 42 anos nunca imaginou que sua mais recente aventura se tornaria o seu pior pesadelo. Em janeiro de 2022, ele decidiu caminhar de Madri ao […]

today18 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%