G1 Mundo

Cúpula do Mercosul: veja acordos que devem ser celebrados nesta quinta e outros que ainda serão discutidos

today7 de dezembro de 2023 4

Fundo
share close

Criado em 1991, o Mercosul busca garantir a integração entre países da região, implementando parcerias em nível comercial, político e diplomático, além de aumentar os investimentos.

Ao assumir a presidência temporária do bloco, em julho deste ano, o Brasil colocou como uma das prioridades a tentativa de conclusão dos acordos comerciais em negociação, com a realização de novas rodadas de conversas.

Ao longo dos últimos meses, o acordo comercial mais mencionado pelo presidente Lula – e por outros líderes em discursos nos fóruns internacionais – foi o negociado com a União Europeia, cujas tratativas ocorrem desde 1999.



Oficialmente, o Ministério das Relações Exteriores já confirmou que, durante a cúpula, será assinado o acordo comercial com Singapura e também será promulgado o Protocolo de Adesão da Bolívia ao Mercosul – até então, o país integrava o grupo na condição de Estado Associado, assim como Chile, Colômbia e Equador, por exemplo.

Lula diz que vai insistir em tentativa de acordo do Mercosul com a UE

Lula diz que vai insistir em tentativa de acordo do Mercosul com a UE

Ao assumir a presidência do Mercosul, o Brasil listou os seguintes acordos comerciais como prioritários para o bloco:

Discutido desde 1999, o acordo teve a primeira parte da negociação encerrada em 2019. Desde então, foi iniciada a fase de revisão. Os dois blocos, no entanto, ainda não chegaram a um entendimento final sobre o texto.

Além disso, o Brasil passou a defender a adoção de regras para as chamadas compras governamentais (medida que o governo Lula entende ser necessária para estimular a indústria nacional).

Ao assumir o comando do Mercosul, o Brasil colocou no topo das prioridades o fechamento do acordo com a União Europeia, e o presidente Lula já disse que, enquanto não terminar a presidência brasileira, o país buscará concluir as negociações.

Lula e Macron na COP 28 — Foto: Ricardo Stuckert

A Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA, na sigla em inglês) reúne quatro países europeus que não integram a União Europeia: Noruega, Suíça, Islândia e Lichenstein.

O acordo começou a ser negociado em 2017 e envolve áreas como serviços, investimentos, compras governamentais, facilitação do comércio e desenvolvimento sustentável.

De acordo com o Itamaraty, desde 2019 as partes têm tentado “equacionar as últimas pendências” para iniciar a fase de revisão do acordo. Ainda segundo o governo brasileiro, houve novas conversas em 2023, e o objetivo é concluir as negociações – o ministério não informou qual a previsão de conclusão.

O Ministério das Relações Exteriores informou que o acordo comercial com Singapura será assinado durante a cúpula de líderes do Mercosul no Rio de Janeiro. Este será o primeiro acordo comercial do bloco com um país da Ásia.

Segundo o Itamaraty, o acordo pode representar incremento de R$ 28 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro até 2041, além do aumento de R$ 49,1 bilhões no fluxo comercial.

“Singapura é o principal destino das exportações brasileiras de óleos combustíveis, o quinto principal destino dos embarques de carne suína, o sexto para as vendas de ferro-gusa/spiegel e ferros ligas e o sétimo para óleos brutos de petróleo”, afirma o governo.

As conversas entre o Mercosul e o Canadá começaram em 2003 e, um ano depois, as negociações em si. Após três rodadas, porém, as conversas foram paralisadas em razão de divergências entre as partes. Em 2018, as negociações foram retomadas oficialmente.

De acordo com a página oficial do Itamaraty, desde então, aconteceram sete rodadas de negociações. O governo tem evitado apresentar uma previsão sobre quando o acordo deverá ser fechado, mas o Itamaraty afirma ser possível concluir as conversas com “poucas rodadas adicionais de trabalho”.

Quando o Brasil assumiu a presidência do Mercosul, o Itamaraty informou que os acordos comerciais negociados com Indonésia e Vietnã eram “importantes”, mas não estavam “tão avançados”.

De acordo com a página oficial do Ministério das Relações Exteriores, no caso do Vietnã, foi aberta consulta pública, mas ainda não foram publicados os resultados.

Em setembro, o primeiro-ministro Pham Mihn Chinh esteve em Brasília, e o presidente Lula reforçou que o Brasil é um dos principais exportadores de soja, carne e algodão para o Vietnã e que levaria aos demais líderes do Mercosul a proposta de “avançar”com as discussões sobre o acordo comercial.

Já no caso da Indonésia, também foi aberta a consulta pública e os resultados, divulgados. As negociações foram lançadas em 2021.

Diálogos em busca de novos acordos

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, há também diálogos iniciados com El Salvador e República Dominicana para que, mais adiante, possam ser iniciadas oficialmente as negociações relacionadas ao eventual fechamento e acordos comerciais com esses países.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mercosul-se-reune-nesta-quinta-com-crise-entre-venezuela-e-guiana-e-as-vesperas-da-posse-de-milei

G1 Mundo

Mercosul se reúne nesta quinta com crise entre Venezuela e Guiana e às vésperas da posse de Milei

O encontro, no qual Lula passará a presidência semestral do grupo ao Paraguai, ocorre em meio à crise entre Venezuela e Guiana e três dias antes da posse de Javier Milei como presidente da Argentina. Na eleição, Milei derrotou Sérgio Massa, candidato governista apoiado por Lula. O novo presidente argentino é crítico do Mercosul, mas sua equipe já declarou que apoia a conclusão do acordo comercial com a União Europeia. […]

today7 de dezembro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%