G1 Mundo

De família judia, candidata à presidência dos EUA é presa em protesto pró-Palestina

today28 de abril de 2024 8

Fundo
share close

Jill Stein, a candidata do Partido Verde às eleições presidenciais dos EUA, foi presa neste sábado (27) durante protesto pró-Palestina na Universidade de Washington, em St. Louis, um de vários atos registrados pelo país nos últimos dias. Mais de 80 detenções foram feitas e o campus foi fechado à noite, de acordo com um comunicado das autoridades da universidade.

“A candidata presidencial do Partido Verde, dra. Jill Stein, o gerente de campanha Jason Call e a vice-gerente de campanha Kelly Merrill-Cayer foram presos junto com aproximadamente 100 outras pessoas –a maioria estudantes da Universidade de Washington– em um acampamento montado no sábado nas dependências da universidade. A exigência do acampamento era especificamente para que a universidade corte laços com a Boeing, que fabrica munições utilizadas no genocídio em curso contra o povo palestino em Gaza, nas suas instalações próximas de St. Charles. A campanha de Stein apoia as demandas dos estudantes e seus protestos e reuniões pacíficas no campus. O protesto estudantil pela paz e pelas liberdades civis sempre representou a melhor parte da nossa consciência moral colectiva. Solidariedade”, diz um comunicado postado pela candidata em suas redes sociais.

Antes, uma postagem afirmou que os três foram liberados da prisão do condado de St. Louis por volta de 2h da manhã deste domingo (28), depois de pouco mais de 5 horas detidos junto de dezenas de estudantes e ao menos um professor.



Em um post fixado no seu perfil no X, de outubro do ano passado, ela fala sobre a origem de sua família e seu posicionamento contra a guerra em Gaza, que ela classifica como “genocídio”.

“Como judia que cresceu logo após o Holocausto, com parentes que fugiram dos pogroms (ataques da população não-judia contra os judeus na área do Império Russo) e um avô chamado Israel, eu levo o “nunca mais” a sério. E isso significa nunca mais para ninguém. Nunca mais é agora. Devemos pôr fim imediato a este genocídio”, diz o texto, postado junto de um vídeo mostrando a destruição no campo de refugiados de Jabalia.

Jill Stein, ao centro, caminha de braços dados com manifestantes na Universidade de Washington, em St. Louis, em protesto pró-Palestina no sábado (27), antes de ser presa — Foto: Christine Tannous/St. Louis Post-Dispatch via AP

A médica e política foi pré-candidata pelo nanico Partido Verde nas eleições de 2012 para presidente dos EUA e candidata ao mesmo cargo em 2016, quando conseguiu cerca de 1% dos votos totais, pouco mais de 1,4 milhões de votos.

Ela já esteve envolvida em outros protestos que acabaram em prisão ou processo judicial durante sua atuação política em campanha.

Em 2012, ela foi presa após tentar entrar no espaço de um debate entre candidatos presidenciais, em protesto contra a exclusão de partidos nanicos no debate, como o PV. Em 2016, ela se juntou a grupos indígenas que lutavam contra a construção de um oleoduto que passava por suas terras, e enfrentou processo judicial após pichar uma frase de protesto em um trator.

Protestos pelo fim da guerra entre Israel e Hamas ganham força nas universidades dos EUA

Protestos pelo fim da guerra entre Israel e Hamas ganham força nas universidades dos EUA




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

tornados-deixam-3-mortos-nos-eua;-dezenas-de-pessoas-ficam-feridas

G1 Mundo

Tornados deixam 3 mortos nos EUA; dezenas de pessoas ficam feridas

Neste domingo (28), mais de 7 milhões de norte-americanos estão sob alertas de tempestade. Os avisos de tempestade com ventos fortes, chuvas fortes e granizo também foram emitidos pelo Serviço Meteorológico Nacional para mais de 47 milhões de pessoas, do leste do Texas até Illinois e Wisconsin. A previsão é que o tempo instável continue em toda a região central do país até segunda-feira. O governador de Oklahoma, Kevin Stitt, […]

today28 de abril de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%