G1 Mundo

‘Deduzi que ele foi para o campo de batalha e não voltou’, diz tia de brasileiro do exército ucraniano desaparecido

today2 de dezembro de 2023 7

Fundo
share close

Marcello Monteiro Macedo Júnior é combatente voluntário do exército ucraniano e está desaparecido desde o último 21 de novembro. Família acredita que ele morreu.


Marcello Monteiro Macedo Júnior é combatente voluntário do exército ucraniano e está desaparecido desde o último 21 de novembro. — Foto: Arquivo pessoal



Um brasileiro de 35 anos pode ser uma das vítimas da guerra entre Rússia e Ucrânia. Marcello Monteiro Macedo Júnior é combatente voluntário do exército ucraniano e está desaparecido desde o último 21 de novembro. A família acredita que ele morreu.

“Ele sempre falava: ‘estou indo, estou voltando’. Deduzi que ele foi para o campo de batalha e não voltou”, contou Tatiana Macedo, tia de Marcello que mora no Brasil.

Os familiares pedem ajuda à embaixada brasileira e ao governo ucraniano para descobrir o que, de fato, aconteceu. Eles afirmam que, segundo o Itamaraty, há possibilidade de que o soldado tenha morrido em combate e não seja possível recuperar o corpo.

“Se existirem restos mortais dele, está debaixo do gelo. Do dia que ele desapareceu até hoje, não existe mais corpo… Eu quero o comprovante que ele faleceu, queria saber como foi. Quero certidão de óbito, os pertences, tudo que ele levou, quero que nos tragam”, disse Tatiana.

Marcello nasceu no Espírito Santo e se mudou, ainda criança, para Raul Soares, na Zona da Mata mineira. Ao completar 18 anos, ele se alistou no serviço militar, mas não foi aprovado. Depois de mais algumas tentativas frustradas de integrar o Exército Brasileiro, decidiu procurar trabalho na Europa.

“Era o sonho dele ser do exército, sempre foi, desde novinho. Não conseguiu e passou a fazer outras coisas. Em 2017, foi definitivamente para Portugal e, lá, começou a trabalhar em restaurantes, trabalhar com plantio de árvores…”, afirmou Tatiana.

Em maio do ano passado, o governo ucraniano ofereceu uma chance para que estrangeiros se alistassem nas forças armadas do país. De acordo com os parentes, Marcello encarou a oportunidade como uma forma de concretizar o sonho e “ajudar pessoas”.

“Foi vontade dele. Foi servir um país que não é dele, lutou tanto. Dizia que ia morrer herói, defendendo a paz”, concluiu a tia.

O g1 entrou em contato com o Itamaraty e com o consulado da Ucrânia no Brasil para saber mais detalhes do caso, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Os vídeos mais vistos do g1 Minas:

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

http://g1.globo.com/

http://g1.globo.com/




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

em-primeiro-dia-na-cop,-lula-se-encontra-com-secretario-da-onu-e-presidentes-da-uniao-europeia-e-de-israel

G1 Mundo

Em primeiro dia na COP, Lula se encontra com secretário da ONU e presidentes da União Europeia e de Israel

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve reuniões bilaterais com líderes internacionais nesta sexta-feira (1), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, no primeiro dia de agenda na COP 28. Lula se encontrou com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, que também preside o Conselho da União Europeia, […]

today2 de dezembro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%