G1 Mundo

Deputado filho de brasileiros eleito nos EUA reconhece que mentiu no currículo

today27 de dezembro de 2022 13

Fundo
share close

  • O currículo profissional;
  • O currículo acadêmico.

Ele reconheceu em entrevista ao jornal “New York Post” que não contou a verdade, mas disse que ter mentido não é motivo para que ele deixe de assumir o cargo para o qual ele foi eleito.

“Meus pecados aqui são embelezar meu currículo. Eu sinto muito”, ele afirmou, segundo o jornal.

Membros do Partido Democrata haviam dito que ele deveria renunciar antes mesmo de assumir.



Santos é do Partido Republicano. Ele foi eleito por um distrito do estado de Nova York em novembro.

  • O filho de brasileiros disse durante a campanha que havia se formado no Baruch College em 2010; agora ele reconhece que ele não se formou nessa instituição —ele afirmou que não fez ensino superior;
  • Santos havia afirmado que tinha trabalhado no Citigroup e no Goldman Sachs; agora ele diz que não trabalhou diretamente para nenhuma dessas empresas;

Ele afirmou que trabalhou em uma outra empresa, Link Capital, que eventualmente fazia negócios com os bancos que ele citou.

Segundo o “New York Times”, em 2008, quando George Santos tinha 19 anos, ele morava em Niterói, no Rio de Janeiro, e roubou um talão de cheques de um paciente que era tratado por sua mãe (a mãe de George Santos era enfermeira).

As informações da Justiça brasileira mostram que ele fez compras com o talão de cheques (inclusive um par de sapatos). Em 2010, George confessou os crimes, e a Justiça permitiu que ele não fosse preso.

Em sua entrevista ao “New York Post”, esse crime é o único trecho da reportagem sobre as mentiras de George Santos que ele negou. “Não sou um criminoso aqui, nem no Brasil e nem em nenhuma jurisdição no mundo. De jeito nenhum, isso não aconteceu”, ele disse.

Eleito no mês passado a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, o deputado George Santos, filho de brasileiros, fez afirmações em seu currículo que não foram comprovadas. George Santos, que foi eleito neste ano pelo distrito de Long Island, no estado de Nova York, foi eleito dizendo que:

O jornal “The New York Times”, que fez as primeiras revelações, afirmou que não encontrou evidências reais de nenhuma dessas afirmações. O deputado eleito foi procurado, mas ele só falou sobre esse assunto depois de quase uma semana.

De acordo com a apuração do jornal, Santos, que diz ser filho de um mineiro e uma fluminense, não trabalhou em bancos que constam na sua biografia, como o Citigroup e o Goldman Sachs. A reportagem afirma ainda que o governo norte-americano também não achou registros de que uma organização de resgate de animais que Santos alega ter.

O “The New York Times” ouviu também representantes da faculdade em que ele alega ter se formado, a Baruch College, que disseram não ter registros de ex-alunos com o nome do deputado. Ainda de acordo com o jornal, não há registros de propriedades que o filho de brasileiros alegou que sua família possui nos Estados Unidos.

Santos, segundo o “The New York Times”, não respondeu às solicitações de entrevista. Joe Murray, um advogado que representa Santos, afirmou que há inimigos do político no jornal que querem atacar a reputação dele.

George Santos se elegeu com a promessa de lutar por mais direitos para imigrantes e ajudá-los a cumprir o “sonho americano”, assim como aconteceu com ele.

Em novembro, ele deu uma entrevista ao g1. Na ocasião, ele afirmou que escolheu para defender o sonho americano porque na condição de filho de imigrantes ele tinha como “obrigação moral deixar uma sociedade melhor, um país melhor, para a geração do futuro”.

Para ele, o sonho americano é dar oportunidades, garantindo educação de qualidade e abertura para que cada um possa seguir a carreira que deseja.

Ensino superior no Baruch College

O filho de brasileiros afirmou que recebeu um diploma de economia e finanças no Baruch College, mas a instituição não achou nenhum registro disso. O Baruch College procurou em seus registros alguma menção a Santos (e também variações do nome dele) como um dos formados de 2010, como ele afirma, e não encontrou.

Além disso, segundo o jornal, nesse período há provas de que ele estava no Brasil.

A mãe de George Santos trabalhava como enfermeira em Niterói. Depois que George Santos recebeu o diploma do ensino médio, ele morou uma época na cidade.

Em 2008, aos 19 anos, ele roubou um talão de cheques de um paciente da mãe. Os registros policiais brasileiros mostram que ele fez compras com esses cheques (inclusive de um par de sapatos). Ele confessou o crime em 2010 e foi lberado.

O oficial de Justiça não o encontrou mais.

Santos publicou um documento sobre suas finanças. Ele afirma que emprestou cerca de US$ 700 mil (R$ 3,6 milhões) para a própria campanha. Ele diz que nos últimos dois anos teve um salário anual de US$ 750 mil e que recebeu mais de US$ 1 milhão de dividendos de sua própria empresa, a Organização Devolder.

Durante a campanha, ele descreveu a empresa como uma firma familiar que gerenciava ativos que, somados, valem mais de US$ 80 milhões. No documento sobre suas finanças, ele diz que a empresa faz intermediação entre fundos de investimentos e investidores.

O “New York Times” não achou nenhuma evidência de que a família de Santos tenha propriedades.

Ele afirmou que depois de se formar trabalhou no Citigroup. Uma porta-voz do Citigroup afirmou que a empresa nem mesmo reconhece o nome do cargo que o filho de brasileiros diz ter ocupado e que o Citigroup não tem mais o setor em que ele afirma ter trabalhado desde 2005.

O Goldman Sachs também não localizou nenhum registro de que Santos tenha trabalhado lá.

O filho de brasileiros não disse em quais datas ele supostamente trabalhou nessas empresas.

Receita não achou dados da ONG

A Receita Fiscal dos EUA não achou registros da fundação de caridade para animais que Santos afirmou ter, a Friends of Pets United.

Resposta com citação mentirosa

Depois da publicação do texto no “New York Times”, Santos publicou uma mensagem do advogado dele no Twitter. Nessa mensagem, cita-se uma frase que é atribuída de forma mentirosa a Winston Churchill, que foi primeiro-ministro do Reino Unido em duas ocasiões.

O texto do advogado é o seguinte: “Como Winston Churchill notoriamente disse, ‘você tem inimigos? Que bom, isso significa que você enfrentou algo em algum momento de sua vida”. A frase não foi dita por Churchill, de acordo com o Politifact.

A eleição de Santos, entre centenas de novos membros da Câmara e do Senado, já havia chamado a atenção durante a campanha, por protagonizar uma disputa histórica nos EUA: tanto ele como seu rival, democrata, são abertamente gays e concorriam à mesma vaga.

O republicano George Santos venceu o democrata Robert Zimmerman pela vaga deixada pelo democrata Tom Suozzi no 3º Distrito do Congresso de Nova York.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘minha-filha-de-15-anos-morreu-de-overdose-no-banheiro-da-escola’:-a-crise-por-dependencia-de-fentanil-nos-eua

G1 Mundo

‘Minha filha de 15 anos morreu de overdose no banheiro da escola’: a crise por dependência de fentanil nos EUA

Ela foi encontrada inconsciente e caída no chão, às 20h30 do dia 13 de setembro, por um funcionário da escola e pelo padrasto de uma colega. Foi o último quem percebeu o que estava ocorrendo ao encontrar sua enteada no parque ao lado da escola com sintomas de overdose, mas ainda conseguindo falar. A estudante balbuciou que havia tomado o que acreditava ser o opioide Percocet (oxicodona) com sua amiga. […]

today27 de dezembro de 2022 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%