G1 Mundo

Dezenas de corpos são encontrados em vala comum em pátio de hospital em Gaza, diz Hamas

today22 de abril de 2024 4

Fundo
share close

Cento e oitenta corpos foram exumados no pátio de um hospital da Faixa de Gaza, alvo de uma incursão de Israel, anunciou neste domingo (21) a Defesa Civil do território palestino, controlado pelo grupo terrorista Hamas.

A descoberta foi feita no Centro Médico Nasser, na cidade de Khan Yunis, no sul de Gaza, onde as Forças de Defesa de Israel realizaram incursões, e de onde se retiraram no último dia 7.

“Alguns corpos estavam nus, o que indica que sofreram tortura”, diz a Defesa Civil. Um fotógrafo da AFP acompanhou os trabalhos de exumação.



Palestinos velam corpos desenterrados de vala comum de pátio de hospital em Khan Yunis, na Faixa de Gaza — Foto: AFP

Também segundo a Al Jazeera, uma outra vala comum foi encontrada em outro hospital de Gaza, o Al Shifa, na última terça (16), depois que as forças de Israel mantiveram o local sob seu comando.

Trabalhadores palestinos trabalham em pátio de hospital em Khan Yunis, na Faixa de Gaza, onde vala comum foi encontrada — Foto: AFP

O Al Shifa era o maior hospital da Faixa de Gaza. Questionado pela Reuters, as forças israelenses não emitiram comentários sobre as valas comuns.

De acordo com a Defesa Civl de Gaza, ainda há 2.000 pessoas desaparecidas apenas em Khan Yunis e outras 1.000 na região central do território, que ainda não foram recuperados por falta de condições e equipamento para remover destroços das construções danificadas pelos bombardeios.

Com a descoberta dos 180 corpos, já são 210 cadáveres descobertos no hospital Nasser, e 34 mil mortos desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, deflagrado após o ataque terrorista de 7 de outubro. Os números foram fornecidos pelo próprio Hamas.

EUA aprovam ajuda militar a Israel

A descoberta da vala comum em Khan Yunis foi feita pouco depois que a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou US$ 13 bilhões em ajuda militar para Israel.

Segundo o Hamas, esse pacote autoriza Israel “a continuar a agressão brutal” aos palestinos. O grupo acusou Washington de ter “responsabilidade política, legal e moral pelos crimes de guerra” cometidos por Israel.

Na Cisjordânia ocupada, dois palestinos foram mortos no domingo por soldados israelenses, segundo o Ministério da Saúde da Autoridade Palestina. O Exercito de Israel afirmou que os indivíduos tentaram atacar militares nos arredores do povoado de Beit Einun, perto da cidade de Hebron.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

equador-prende-lider-de-faccao-que-fez-pais-declarar-estado-de-emergencia

G1 Mundo

Equador prende líder de facção que fez país declarar estado de emergência

A facção foi responsável por detonar a onda de violência que tomou conta de várias cidades do país em janeiro deste ano e fez com que o presidente, Daniel Noboa, declarasse estado de exceção. Segundo a polícia, o criminoso preso nesta segunda, Fabrício Colón Pico Suárez, é um dos líderes do Los Lobos. Ele fugiu da prisão em que estava, em Riobamba, na região central andina, em 9 de janeiro, […]

today22 de abril de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%