G1 Santos

DNA de corpo encontrado por scanner dentro de contêiner no Porto de Santos está sob custódia da PF; entenda

today14 de abril de 2024 11

Fundo
share close

O DNA do corpo encontrado em estado avançado de decomposição dentro de um contêiner de um navio no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, está sob custódia da Polícia Federal até que as investigações identifiquem o cadáver ou a causa da morte. O g1 apurou junto ao Instituto Médico Legal (IML) que, caso um familiar da vítima apareça, o material genético coletado pode ser confrontado e, com isso, a vítima identificada.

A embarcação saiu de Singapura e atracou em 1º de setembro de 2023 no Porto de Tanger, no Marrocos, quando o contêiner foi embarcado. O navio também passou pela Costa do Marfim. No Brasil, ele fez escala em Salvador (BA) antes de chegar ao cais santista em 10 de setembro. Mas, apenas no dia 14 do mesmo mês, é que o corpo foi detectado por um scanner no Porto de Santos.

Na ocasião, a PF solicitou o exame necroscópico ao Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande (SP) com o objetivo de descobrir mais informações sobre o cadáver, como o momento e a causa da morte, além da etnia e sexo.



O g1 teve acesso ao resultado do exame que apontou a causa indeterminada para a morte. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), o laudo também foi inconclusivo para identificação do cadáver.

De acordo com o IML, o corpo permanece como desconhecido por conta da ausência de registro dactiloscópico no Brasil, ou seja, esta é a primeira vez que o indivíduo com esta genética é identificado no país.

Apesar de não ter sido identificado, o delegado da PF Edson Patrício do Nascimento afirmou à equipe de reportagem que o cadáver foi descrito no laudo como sendo um homem adulto, de 1,60 metro, com a pele preta e os cabelos curtos, pretos e crespos. Não foi possível determinar a idade.

Corpo foi encontrado em contêiner no Porto de Santos, SP — Foto: Divulgação/Receita Federal

Na época dos fatos, a PF informou ao g1 que trabalhava com duas possibilidades: A de que a vítima era refugiada ou a de que ela foi assassinada. A autoridade policial esperava confirmar no exame se a morte foi violenta — o que não aconteceu, já que o laudo apontou a causa como indeterminada.

De acordo com Edson, a hipótese mais provável é de que o homem ou o corpo já sem vida tenha entrado ou sido colocado no contêiner pela passagem do navio em Costa do Marfim. Por este motivo, acredita-se que ele nasceu ou morava no país africano.

“Foi apurado que, no Porto de Abdijan em Costa do Marfim, as portas do contêiner foram lacradas, tendo assim [o homem] permanecido até a abertura em Santos”, explicou o delegado.

A PF acionou as autoridades da Costa do Marfim para confirmar a suspeita e identificar a vítima. A autoridade policial disponibilizará os resultados das investigações no Brasil e o material genético do homem.

O g1 entrou em contato com a embaixada do país africano para mais informações, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

Atenção, imagens fortes! — Foto: g1

Escaneamento apontou a presença de uma silhueta de corpo humano dentro de contêiner no Porto de Santos, SP — Foto: Receita Federal/Divulgação

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mulheres-sao-filmadas-furtando-calcas-jeans;-video

G1 Santos

Mulheres são filmadas furtando calças jeans; VÍDEO

Três mulheres foram filmadas furtando ao menos 40 peças de calças jeans em uma loja no bairro Ocian, em Praia Grande, litoral de São Paulo. Em vídeo obtido pelo g1, neste domingo (14), é possível vê-las pegando as peças e colocando em uma sacola. A única funcionária presente no momento não percebeu o crime, que gerou um prejuízo de aproximadamente R$ 1.500. Nas imagens registradas pelas câmeras de segurança é […]

today14 de abril de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%