Pleno News

É preciso questionar o governo e suas ações na segurança pública

today24 de abril de 2024 4

Fundo
share close

Para que não vinguem as pretensões autoritárias do governo petista, é necessário vigiarmos para que não consigam reverter leis que protegem a sociedade e a democracia

Marco Feliciano – 24/04/2024 13h02

Deputado Marco Feliciano Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

As obrigações de um parlamentar incluem vigilância aos atos do governo, ao qual nos cabe fiscalizar. Desta vez, estou pedindo à mesa da Câmara dos Deputados para que questione as intenções obscuras do governo federal, no que tange à delicada área da segurança pública.

Faço isso, porque alega o senhor ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, que a União não tem os instrumentos constitucionais e legais para enfrentar a criminalidade e que não seria possível continuar com uma divisão de atribuições específicas entre as forças de segurança.

Ora, se a Constituição de 1988 veio à existência, após duas décadas de governo militar durante as quais os comandos das polícias militares eram escolhidos pelo ministro da Justiça do governo militar da época, o que caracterizava um comando centralizado, digno de governos fortes que fazem tudo para manter controle com mão de ferro das oposições, tudo o que não queremos para nosso país é isso, agora, quando atravessa momentos delicados de instabilidade política constitucional. Portanto, ensejemos esforços para evitar arroubos autoritários de autoridades que já declararam ser “comunistas graças a Deus”.



Para que não vinguem essas pretensões autoritárias do governo petista, precisa de maioria no Congresso, o que eles não têm e para isso tentam ganhar no grito; portanto, vigiemos para que não consigam reverter leis que protegem a sociedade e a democracia. Se quiserem mudanças que se afinem com suas pretensões, consigam uma maioria para convocarem uma Assembleia Constituinte, sonho de todos os ditadores do Foro de São Paulo.

Finalizo pedindo a Deus que nos proteja do totalitarismo. E que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo o povo brasileiro.

Marco Feliciano é pastor e está em seu quarto mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Lewandowski diz que não há crise entre os Poderes da República

2 Lewandowski defende PL das fake news e lei que regulamenta IA

3 Lewandowski diz que Lula vetou PL das saidinhas por ser cristão

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Marco Feliciano

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

acougue-interditado-por-misturar-carnes-estragadas-reabre-no-litoral-de-sp;-video

G1 Santos

Açougue interditado por misturar carnes estragadas reabre no litoral de SP; VÍDEO

Na ocasião em que o comércio foi interditado, o açougue, localizado no Jardim Albatroz, teve aproximadamente 100 kg de alimentos inutilizados. Um vídeo, obtido pelo g1, mostra uma denúncia de que o estabelecimento 'misturava' carnes estragadas e as vendia aos clientes (assista acima). Segundo a prefeitura, foram lavrados quatro autos de infrações [tipos de documentos de caráter punitivo]. Dois deles eram para inutilizar cerca de 100 kg de produtos, outro […]

today24 de abril de 2024

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%