G1 Mundo

Em meio a piora de relações com EUA, Rússia vai fazer exercícios navais em Cuba; americanos vão monitorar

today7 de junho de 2024 9

Fundo
share close

Os cubanos afirmaram que as embarcações não levam armas nucleares e não são uma ameaça regional.

Na quarta-feira, uma autoridade do governo dos Estados Unidos afirmou que a Rússia tinha planos para enviar embarcações de combate para a região do Caribe para fazer exercícios navais —o oficial americano já havia citado a possibilidade de os navios irem para Cuba e também para a Venezuela.

O Ministério de Relações Exteriores de Cuba afirmou em nota que a visita está dentro das previsões de regulamentações internacionais e que se trata de operação entre dois países com uma amizade histórica.



“Nenhum dos barcos carrega armas nucleares, então a parada no nosso país não representa uma ameaça para a região”, diz o texto.

Marinha americana vai monitorar exercícios

Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, em fevereiro de 2022, a relação do governo russo com os EUA piorou. Segundo autoridades americanas, é comum que navios russos naveguem pelo Oceano Atlântico, mas desde o começo da guerra essa atividade se intensificou.

Os EUA não consideram a chegada de um pequeno número de aviões e navios uma ameaça, mas a Marinha americana vai monitorar os exercícios, disse um oficial dos EUA na quarta-feira.

Espera-se que os navios russos cheguem ao porto de Havana entre 12 e 17 de junho, segundo a declaração cubana.

Desde o começo da guerra, países do Ocidente deram armas para que a Ucrânia se defendesse da invasão russa.

Recentemente, houve uma mudança: os governos desses países permitiram que as forças ucranianas usem essas armas para atacar território russo.

Na quarta-feira, o presidente Vladimir Putin disse que essa decisão é uma escalada séria, e que, se essas armas forem empregadas, provavelmente isso será feito com o uso de militares e sistemas dos países ocidentais.

O presidente Joe Biden, dos EUA, não autorizou a Ucrânia a usar todas as armas fornecidas pelos EUA contra território russo —os mísseis ATACMS, que têm alcance de até 300 km, não podem ser empregados contra a Rússia.

Putin afirmou que se forem usados ATACMS americanos ou mísseis Storm Shadow, do Reino Unido, Moscou vai responder de maneira mais forte. Veja o que o presidente russo afirmou:

“Nós vamos melhorar nossas defensas aéreas para destruí-los. Em segundo lugar, se alguém pensa que é possível enviar armas como essas a uma zona de guerra para atacar nosso território e criar problemas para nós, então por que nós não teríamos o direito de enviar as nossas armas de mesma classe para regiões do mundo onde ataques podem ser feitos contra instalações dos países que fazem isso contra a Rússia? A resposta pode ser assimétrica. Se virmos que esses países estão sendo atraídos para uma guerra contra a Federação Russa, nós nos damos o direito de agir de forma igual.”

Vladimir Putin durante entrevista em 5 de junho de 2024 — Foto: Vladimir Astapkovich/Sputnik/Via Reuters




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

erro-de-controlador-fez-avioes-ficarem-a-60-metros-de-bater-no-texas,-aponta-investigacao;-piloto-arremeteu-e-evitou-catastrofe

G1 Mundo

Erro de controlador fez aviões ficarem a 60 metros de bater no Texas, aponta investigação; piloto arremeteu e evitou catástrofe

O avião da FedEx estava na aproximação final para pousar no aeroporto de Austin quando quase colidiu com a parte superior do Boeing da Southwest, que estava acelerando na pista para decolar. Ao perceber o jato da Southwest próximo, o piloto do cargueiro da Fedex arremeteu —e evitou o que teria sido um evento "catastrófico". A Junta Nacional de Segurança no Transporte dos Estados Unidos (NTSB, na sigla em inglês) […]

today7 de junho de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%