G1 Mundo

Em um dos ataques mais letais desde o início da guerra, Rússia mata 40 em Dnipro

today16 de janeiro de 2023 31

Fundo
share close

Com o novo balanço, o bombardeio se tornou o mais letal feito pela Rússia em quase um ano de guerra na Ucrânia em grandes cidades – Dnipro é a quarta maior do país.

Dezenas de pessoas ainda estão desaparecidas, mas autoridades ucranianas reconheceram pouca esperança de encontrar mais alguém vivo nos escombros do ataque.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que o resgate na cidade ucraniana continuará “enquanto houver a menor chance de salvar vidas”.



“Dezenas de pessoas foram resgatadas dos escombros, incluindo seis crianças. Estamos lutando por cada pessoa!”, declarou Zelensky em um discurso televisionado na noite de segunda-feira.

Moscou alegou que o incidente em Dnipro foi causado por defesas aéreas ucranianas. Kiev nega.

Kiev fica no escuro após bombardeio russo

Kiev fica no escuro após bombardeio russo

As forças russas têm feito uma forte campanha de ataques aéreos desde outubro, que têm causado queda de energia e água em cidades ucranianas, como na capital Kiev.

O governo ucraniano afirma que não tem como derrubar o míssil que atingiu um prédio de apartamentos em Dnipro.

Christine Lambrecht, ministra alemã sobre um tanque em visita a Munique em 7 de fevereiro de 2022 — Foto: Philipp Schulze/dpa via AP

A saída ocorre apenas três dias antes da visita do secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, à Alemanha, e de aliados se reunirem na base aérea alemã de Ramstein para coordenar o apoio militar a Kiev.

Lambrecht foi criticada nos últimos dias depois de uma mensagem otimista de véspera de Ano Novo filmada em frente a fogos de artifício, na qual ela falou sobre as oportunidades que teve de conhecer “pessoas interessantes e ótimas” como resultado da guerra na Ucrânia.

A previsão é de que a semana registre intensa diplomacia para garantir armas adicionais a Kiev, com foco na relutância da Alemanha até agora em fornecer tanques ou permitir que seus aliados os enviem.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

com-ajuda-de-moradores,-brasileiras-‘presas’-no-peru-saem-do-interior-pela-madrugada-e-chegam-a-lima:-‘a-pior-parte-ja-passou’

G1 Mundo

Com ajuda de moradores, brasileiras ‘presas’ no Peru saem do interior pela madrugada e chegam a Lima: ‘A pior parte já passou’

Ao g1, Alice contou que ela e a amiga Daniela foram informadas que algumas barricadas eram liberadas pela madrugada e existiam viagens pelas rotas alternativas. Foi então que decidiram arriscar. "Saímos 0h30 do dia 14 de janeiro e fomos de carro com outros locais, pegando rotas alternativas para evitar outras barricadas no caminho. Chegamos às 13h em Nazca, e de Nazca pegamos um ônibus até Lima, pois essa rota estava […]

today16 de janeiro de 2023 158

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%