G1 Mundo

Embaixada dos EUA emite alerta para viajantes sobre dengue no Brasil

today22 de fevereiro de 2024 9

Fundo
share close

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) incluiu o país no alerta de saúde de viagens nível 1.

A nomenclatura – que vai de 1 a 4 – significa que, por ora, os viajantes devem tomar precauções contra a doença. Por exemplo, evitar qualquer reservatório de água parada sem proteção em casa.

Veja abaixo o que significam os outros níveis:



  • Nível 2 – Pratique Precauções Reforçadas
  • Nível 3 – Reconsiderar viagens não essenciais
  • Nível 4 – Evite todas as viagens

A Embaixada recomenda que seja procurada assistência médica se o viajante tiver algum sintoma que cause preocupação.

“A dengue é um risco contínuo no Brasil e, atualmente, surtos de dengue foram declarados em vários estados, portanto os viajantes devem tomar medidas para prevenir picadas de mosquitos”, diz a página de CDC sobre o Brasil.

Os dados do ministério mostram que as semanas epidemiológicas 4 (21 a 27 de janeiro), 5 (28 de janeiro a 3 de fevereiro) e 6 (4 a 10 de fevereiro) registraram mais de 130 mil casos de dengue. No pico de 2023, foram observados 111.840 casos prováveis.

O boletim também apresenta as regiões com maior incidência de dengue no país. De acordo com os dados, o Centro-Oeste é a região que lidera o ranking, seguido pelo Sudeste.

Entre os estados do Centro-Oeste, o Distrito Federal é o que contabiliza o maior número de casos prováveis, com 80.979 registros. O segundo lugar é ocupado por Goiás, com 42.407 casos.

Já no Sudeste, Minas Gerais é o estado que lidera o número de casos prováveis, com mais de 230 mil casos. O valor é mais do que o dobro registrado por São Paulo, segundo estado da região em quantidade de casos.

Dengue: veja o que é a doença e quais são os seus sintomas — Foto: Arte g1/Dhara Assis

*Com colaboração de Mariana Garcia e Julia Carvalho




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

guinness-retira-titulo-de-‘cao-mais-velho-do-mundo’-para-bobi,-que-morreu-ano-passado-supostamente-aos-31-anos

G1 Mundo

Guinness retira título de ‘cão mais velho do mundo’ para Bobi, que morreu ano passado supostamente aos 31 anos

Nesta quinta-feira (22), o GWR justificou que não encontrou provas conclusivas de que ele tivesse de fato vivido mais de 31 anos. O cachorro morava na aldeia de Conqueiros, em Portugal, com o seu dono, Leonel Costa. Ele foi anunciado como o cão vivo mais velho do mundo e o cão mais velho de todos os tempos em fevereiro — ele teria nascido em 11 de maio de 1992. Bobi […]

today22 de fevereiro de 2024 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%