G1 Santos

Empresário preso pela PF por ligação com garimpo ilegal na Terra Yanomami diz que transações suspeitas são de apostas de jogos

today6 de dezembro de 2023

Fundo
share close

Possebon e o dono da mineradora Betser, Christian Costa dos Santos, foram presos na operação Disco de Ouro, que investiga a movimentação de R$ 250 milhões em transações com cassiterita extraída ilegalmente da Terra Yanomami. A defesa afirma que a prisão dele é “uma violência.”

Possebon foi identificado como suspeito de integrar o núcleo financeiro do suposto esquema. Ele também foi apontado como sócio oculto da mineradora Betser. Ele teria recebido mais de R$ 1,18 milhão da mineradora, segundo as investigações da PF. Familiares dele também teriam recebido valores.

Em depoimento à Polícia Federal, obtido com exclusividade pela Rede Amazônica, Matheus negou envolvimento com o esquema e disse que não conhece o empresário de Roraima, nem a cidade de Boa Vista e tampouco a região Norte do país. Também negou ter negócios relacionados a mineração.



Questionado pela PF sobre as transações suspeitas na conta dele, disse que fazia apostas com um amigo. Os valores chegavam a R$ 30 mil e as premiações eram de até R$ 100 mil.

“O declarante parou de fazer apostas com [amigo] há aproximadamente oito meses; QUE o declarante possui essa movimentação financeiras, sendo que também existem conversas a respeito em seu aparelho celular; QUE inclusive não se tratavam de casas de apostas; QUE se tratavam de apostas entre amigos; QUE, inclusive, [amigo] deve para o declarante aproximadamente RS 400.000,00”, cita o depoimento.

As buscas da operação Disco de Ouro foram em um endereço ligado a Possebon no bairro Bela Vista, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e também em outros cinco imóveis ligados a outros investigados na operação. Alexandre Pires também foi alvo de buscas pessoal e teve o celular apreendido.

Alexandre Pires é investigado por ter recebido R$ 1.382.000 da mineradora. Do total, o cantor recebeu R$ 357 mil em uma conta pessoal e mais R$ 1.025.000 em uma conta jurídica. Sobre a ligação com Alexandre Pires, Possebon negou ter conhecimento dos negócios do artista e disse que gerencia apenas a carreira do cantor.

“O declarante [Possebon], inclusive, já pegou dinheiro emprestado de ALEXANDRE PIRES E. período da pandemia e também na semana retrasada; OUE um dos empréstimos alcançou o equivalente a RS 1.000.000,00, sendo que inclusive já restitui o referido valor por meio de transferência bancária”, justificou.

Em nota acerca da prisão de Possebon, a defesa disse que “foi decretada por conta de uma única transação financeira com uma empresa que Matheus não mantém qualquer relação comercial. Mais grave ainda, a prisão se deu sem que Matheus pudesse ao menos esclarecer a transação. A defesa, porém, está certa de que esta violência será prontamente desfeita, e que Matheus poderá em liberdade comprovar que nada tem a ver com esta investigação”, informou o advogado Fábio Tofic Simantob.

O inquérito policial indica que o esquema seria voltado para a “lavagem” de cassiterita retirada ilegalmente da TIY, no qual o minério seria declarado como originário de um garimpo regular no Rio Tapajós, em Itaituba, no Pará, e supostamente transportado para Roraima para tratamento.

Cassiterita é um metal usado para produzir ligas como as folhas de flandres, utilizadas na fabricação de latas de alimentos, no acabamento de carros, na fabricação de vidros e até na tela dos celulares. As investigações apontam que a dinâmica ocorreria apenas no papel, já que o minério seria originário do próprio estado de Roraima.

Foram identificadas transações financeiras que relacionariam toda a cadeia produtiva do esquema, com a presença de pilotos de aeronaves, postos de combustíveis, lojas de máquinas e equipamentos para mineração e laranjas para encobrir movimentações fraudulentas.

A Operação foi deflagrada nessa segunda-feira (4). Foram cumpridos dois mandados de prisão e seis de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Roraima, em Boa Vista e Mucajaí, em Roraima, além de São Paulo e Santos (SP), Santarém (PA), Uberlândia (MG) e Itapema (SC). Também foi determinado o sequestro de mais de R$ 130 millhões dos suspeitos.

A operação é um desdobramento de uma ação da PF deflagrada em janeiro de 2022, quando foram apreendidas 30 toneladas de cassiterita extraída da Terra Indígena Yanomami. O minério estava no depósito da sede de uma empresa investigada era preparado para remessa ao exterior. As investigações seguem em andamento.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vereadores-de-guaruja,-sp,-votam-contra-afastamento-do-prefeito-valter-suman,-denunciado-pelo-mpf

G1 Santos

Vereadores de Guarujá, SP, votam contra afastamento do prefeito Válter Suman, denunciado pelo MPF

Na 39ª sessão ordinária da Câmara, nesta terça-feira (5), o vereador Raphael Vitiello (PSD) mencionou a denúncia que também recaiu sobre o ex-secretário de Educação Marcelo Nicolau. Ele citou, entre outros pontos relevantes da operação, o episódio em que a Polícia Federal encontrou R$ 42.600 em um armário no gabinete do prefeito. Na primeira leitura da denúncia, 4 dos 12 vereadores presentes votaram a favor. Com a chegada de Santiago […]

today6 de dezembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%