G1 Mundo

Equador, Venezuela e Guiana: os focos de instabilidade na América do Sul e o papel do Brasil

today11 de janeiro de 2024 9

Fundo
share close

Esse é apenas mais um dos episódios de iminente colapso registrados em países da América do Sul, incluindo o Brasil, que no dia 8 de janeiro de 2023 teve uma série de ataques contra os poderes e uma real preocupação com um golpe.

Apesar de igualmente preocupantes, as crises que envolvem países como Brasil, Venezuela, Equador e Argentina possuem diferentes origens, mas o contexto mostra que a América do Sul não vive seus melhores momentos em questão política, de segurança e econômica.

Foto da reunião dos países sulamericanos, em Brasília — Foto: Ricardo Stuckert/PR



Na área da segurança, por exemplo, a proposta é de uma maior cooperação nas áreas de indústria militar, doutrina e políticas de defesa, com formação e treinamento.

Lula diz ter 'firme convicção' de que é preciso 'reavivar compromisso com a integração sul

Lula diz ter ‘firme convicção’ de que é preciso ‘reavivar compromisso com a integração sul

Veja, abaixo, quais as principais crises de cada país da região.

Soldados usam tanque para patrulhar rua do centro de Quito, no Equador, em meio à tensão crescente no país — Foto: Galo Paguay/AFP

A crise no Equador, que começou com motins em prisões, faz parte de uma onda de violência que vem tomando conta do país desde agosto de 2023, quando a eleição presidencial que deveria ocorrer apenas em 2025 foi antecipada após a dissolução da Assembleia Nacional.

A situação do crime organizado no país se modificou nas últimas décadas, como explica o comentarista Guga Chacra, da GloboNews.

“No passado não se falava em cartéis e crimes organizados no Equador… Não podemos nos esquecer que o Equador faz fronteira com os dois maiores produtores de cocaína do mundo: a Colômbia o Peru. O Equador acabou entrando na roda e se tornando um grande centro para o envio dessa droga em direção aos EUA e para a Europa”, diz Guga, ressaltando a participação de grupos criminosos do Brasil e da Europa nesse processo de tráfico internacional de drogas.

Em entrevista ao Edição das 18h, da GloboNews, o professor de Relações Internacionais da FGV/SP, Oliver Stunkel, explicou que o colapso do sistema carcerário é outro problema grave que culminou na crise equatoriana e que a instabilidade dificilmente será resolvida rapidamente.

Segundo ele,a situação do Equador mostra que o crime organizado da América do Sul “busca países menos protegidos e mais vulneráveis”. O Equador, segundo o especialista, foi identificado pelo narcotráfico como um país útil para exportar a cocaína.

Oliver Stuenkel: O crime organizado adaptou-se buscando países mais vulneráveis

Oliver Stuenkel: O crime organizado adaptou-se buscando países mais vulneráveis

A Argentina vive uma situação diferente de países como Venezuela e Equador. O país vizinho ao Brasil enfrenta há anos uma profunda crise econômica com reflexos na política. A expectativa mais recente aponta que a inflação mensal da Argentina deve subir para 28% em dezembro, segundo projeções. Caso se confirme, essa será a maior taxa em um mês desde o início de 1990.

A previsão de forte alta no índice de preços vem em meio ao cenário desafiador que o país enfrenta, com uma inflação anual que deve chegar a 200%, uma das mais altas do mundo.

Homem é detido durante onda de protestos contra pacote de reformas anunciado pelo presidente da Argentina, Javier Milei, em Buenos Aires, em 27 de dezembro de 2023. — Foto: Gustavo Garello/ AP

As medidas polêmicas geraram ondas de protesto em várias cidades argentinas e confrontos com a polícia.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, logo após referendo sobre a Guiana — Foto: Matias Delacroix / AP Photo

Na ocasião, Guaidó foi reconhecido pelos governos do Brasil e Estados Unidos, entre outros.

As milícias bolivarianas defenderam os locais de votação durante o referendo sobre Essequibo realizado na Venezuela. — Foto: GETTY IMAGES

Em dezembro de 2023, os venezuelanos rejeitaram em referendo a jurisdição da Corte Internacional de Justiça sobre a longa disputa territorial do país com a vizinha Guiana e apoiaram a criação de um novo estado na região de Essequibo.

Fantástico foi até a Guiana ver de perto a região de Essequibo. — Foto: TV Globo/Reprodução

Localizado na parte mais a oeste do território da Guiana, a região de Essequibo ocupa 159 mil km² e representa cerca de 70% do território do país. Em 2015, foram encontradas grandes reservas de petróleo na região.

Estima-se que na Guiana haja o equivalente a 11 bilhões de barris, parte significativa deles “offshore”, ou seja, no mar, perto de Essequibo. Em consequência do boom do petróleo, a Guiana é o país sul-americano cuja economia mais cresce nos últimos anos. A situação ficou menos tensa quando Maduro e o presidente da Guiana, Irfaan Ali se encontraram, em evento mediado pelo Brasil, e acertaram a proibição do uso de força.

Entenda melhor o conflito entre Venezuela e Guiana

Entenda melhor o conflito entre Venezuela e Guiana

O dia 8 de janeiro marcou os atos golpistas, quando vândalos invadiram as sedes dos Três Poderes, em Brasília — Foto: Jornal Nacional/ Reprodução

Um impasse, no entanto, levou as tropas da polícia do Exército e da Polícia Militar, a ficarem frente a frente próximo ao quartel.

Documentário '8/1 - A democracia resiste' imagens inéditas do 8 de janeiro de 2023

Documentário ‘8/1 – A democracia resiste’ imagens inéditas do 8 de janeiro de 2023

Veículos blindados da polícia foram incendiados em confronto em Santiago — Foto: Esteban Felt/AP

No fim de 2021, o candidato de esquerda Gabriel Boric foi eleito presidente do Chile. A principal polêmica do novo governo, até agora, foi a proposta de mudança constitucional via plebiscito.

Cães farejadores são usados até em clientes de shopping center na Colômbia — Foto: GETTY IMAGES

Os colombianos tentam há anos se livrar dos traumas do comando do narcotráfico no país. Houve um fortalecimento do Estado, mas o país vive em constante estado de alerta por conta do histórico de conflitos armados que teve o auge nos anos 1990.

Luis Manuel Díaz, pai de Luis Díaz, do Liverpool, é libertado do cativeiro, em 9 de novembro de 2023 — Foto: Ivan Valencia/AP

O sequestro, segundo o governo, foi uma tentativa do grupo armado de arrecadar fundos, mas interrompeu diálogos de paz que o ELN, grupo que já matou 450 mil pessoas em 60 anos de atuação, travava com o governo da Colômbia desde o ano passado.

Vídeo mostra o momento em que o candidato à presidência do Equador é assassinado

Vídeo mostra o momento em que o candidato à presidência do Equador é assassinado

A presença de colombianos em crimes contra políticos de outros países não é uma coincidência, segundo pesquisadores que estudam a Colômbia. O país teve décadas de conflitos com diversos grupos, e uma parte deles se especializou e passou a atuar fora do país.

Manifestantes contrários ao governo entram em confronto com policiais durante protesto nacional para exigir a renúncia da presidente peruana Dina Boluarte, em Lima, no Peru — Foto: Angela Ponce/Reuters

Imagem de Evo Morales durante entrevista no dia 6 de janeiro de 2020 — Foto: Matias Baglietto/Reuters

No meio do ano passado, Morales chegou a anunciar sua candidatura em meio à crescente tensão com o governo de seu ex-parceiro político, Luis Arce.

Com chutes, socos e puxões de cabelo, parlamentares se agridem durante sessão no Congresso da Bolívia — Foto: Reprodução AFP

Os paraguaios não vivem a mesma efervescência política do que seus vizinhos, mas o país também sofre com um problema quase que generalizado na América do Sul: a corrupção.

Armas apreendidas no Paraguai durante a operação contra quadrilha comandada por Diego Dirísio — Foto: Divulgação

Na Dimabel, órgão paraguaio responsável por controlar, fiscalizar e liberar o uso de armas, os investigados ocupam cargos de tenente, general, coronel e capitã.

Distúrbios nas ruas de Paramaribo — Foto: Rinus Baes/Reuters

Entre 1.000 e 2.000 pessoas se reuniram pela manhã no centro da capital Paramaribo para protestar contra o aumento dos preços dos alimentos, da gasolina e da eletricidade, acusando o governo do presidente Chan Santokhi de corrupção.

Protesto por conta da dramática crise hídrica que deixa o Uruguai sem água potável no dia 31 de maio de 2023 — Foto: AP – Matilde Campodonico

O Uruguai, país que também faz fronteira com o Brasil vive um momento sem grandes crises políticas ou de segurança que possam ameaçar a estabilidade do país. A situação mais complexa enfrentada pelos uruguaios no último ano veio por conta do clima.

Com uma crise hídrica histórica e chuva abaixo do normal, os reservatórios começaram a secar e a população teve que consumir água salobra.

A Guiana Francesa, que também faz parte da América do Sul, não é um país, mas um território ultramarino da França. Localizada no nordeste da Amazônia, a Guiana Francesa é 98% ocupada por floresta – e o Parque Amazônico da Guiana, o maior da França, ocupa quase metade do território ultramarino.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

como-o-trafico-de-drogas-do-equador-cresceu-por-influencia-dos-carteis-mexicanos

G1 Mundo

Como o tráfico de drogas do Equador cresceu por influência dos cartéis mexicanos

Nos últimos anos, o Equador é afetado pelo crescimento de grupos vinculados a grandes cartéis de drogas, especialmente vindos do México, principalmente o Cartel de Sinaloa e o Cartel de Jalisco Nueva Generación. O Cartel de Sinaloa é considerado pela ONU como uma das maiores organizações criminosas do mundo. O grupo nasceu na cidade de Culiacán, que era o polo do contrabando mexicano no início dos anos 90 e domina […]

today11 de janeiro de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%