G1 Santos

Estuário no litoral de SP é um dos locais mais contaminados por microplásticos no mundo, revela pesquisa; VÍDEO

today11 de julho de 2023 11

Fundo
share close

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) revelou que estuário de Santos, no litoral de São Paulo, é um dos locais mais contaminados por microplásticos no mundo, após comparar os dados com 125 pesquisas de mais de 40 países. O levantamento foi feito a partir da análise de ostras e mexilhões de três áreas: na região da travessia de balsas Santos-Guarujá, na Praia do Góes e na Ilha das Palmas.

“Os resultados de um dos nossos pontos de coleta, que é a travessia de balsas entre Santos e Guarujá, apresenta uma das concentrações mais altas já encontradas”, disse o professor e pesquisador do Instituto do Mar, Italo Braga de Castro.

Ainda de acordo com ele, as ostras e os mexilhões são considerados excelentes sentinelas da contaminação. Eles filtram a água para se alimentar de algas microscópicas e materiais em suspensão e, consequentemente, acabam servindo para analisar a qualidade da água.



“Nós esbarramos em concentrações que estão entre as maiores do mundo”. De acordo com o professor, nos dados coletados na área da travessia de balsa foram encontradas concentrações de microplásticos que variam de 20 a 30 partículas por grama do tecido dos moluscos.

Castro citou que em um único organismo os pesquisadores chegaram a encontrar 300 partículas de microplásticos, a maior parte de origem têxtil.

Travessia de balsas entre Santos e Guarujá é um dos pontos com maior nível de contaminação por microplásticos do mundo, segundo pesquisa da Unifesp — Foto: Flávio Hopp/A Tribuna Jornal

De acordo com o pesquisador, isso significa que, provavelmente, essas partículas são provenientes do esgoto, tratado ou não, que é lançado no estuário.

“O que mais despertou a atenção foi a altíssima concentração na região que, embora não seja surpresa, chama a atenção e ressalta a preocupação com a qualidade ambiental que a gente tem nesse estuário”.

Castro disse ainda que Santos tem um histórico de contaminação grande em função do alto grau de urbanização e presença de polos industriais e terminais portuários.

“Não há nenhuma surpresa em ter níveis tão altos de contaminação em Santos porque os microplásticos estão disseminados mundialmente nos mares e oceanos”.

Os estuários são ambientes de transição entre rio e mar que, inclusive, servem como berçário para muitas espécies de animais. Eles também representam uma barreira importante para redução de impactos das mudanças climáticas e efeitos das marés sobre a cidade.

“A contaminação de microplásticos nessas zonas preocupa na medida que essas áreas são particularmente sensíveis”, ressaltou o professor e pesquisador.

Pesquisadores da Unifesp analisaram ostras e mexilhões de três áreas entre Santos e Guarujá (SP) — Foto: Divulgação/Unifesp

A motivação desse estudo foi a preocupação emergente causada pelos microplásticos, que são contaminantes. “Os dados do estudo despertam uma preocupação, mas, por enquanto, ainda não podem ser pautados para criar novas políticas públicas”.

O principal e preocupante ponto, segundo Castro, é que a remoção dos plásticos dos oceanos está longe da realidade tecnológica. “Não temos ferramentas capazes de fazer isso em áreas amplas e vastas”.

Por outro lado, ele ressaltou que pesquisas como essas permitem aos gestores ambientais adotarem políticas que visem a redução do uso do plástico. “Isso provavelmente não vai ter reflexo imediato dos microplásticos no estuário, mas vai evitar a médio prazo que esses valores aumentem”.

O diretor do Instituto do Mar da Unifesp, Igor Dias Medeiros, ressaltou que objetivo das pesquisas são caracterizar os ecossistemas da região e, a partir desses dados, formular políticas públicas. “Identificar padrões de contaminação e fornecer dados científicos aos gestores municipais para embasar a tomada de decisões”.

Travessia de balsas entre Santos e Guarujá é um dos pontos com maior nível de contaminação por microplásticos do mundo, segundo pesquisa da Unifesp — Foto: Divulgação/Unifesp

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

com-134-mil-voos,-dia-6-de-junho-foi-o-mais-cheio-da-aviacao-comercial,-diz-site

G1 Mundo

Com 134 mil voos, dia 6 de junho foi o mais cheio da aviação comercial, diz site

fique por dentro Entrevista com Haddad Morte de palmeirense Ex-BBB condenado Desabamento no Recife Chefão do tráfico Portal faz catalogação de voos desde 2009. Mais de 134 mil voos foram registrados em apenas um dia — Foto: Flightradar24 A quinta-feira (6) foi o dia mais cheio da avião comercial com 134.386 voo registrados, segundo o site Flightradar24. Entraram para a contagem da Flightradar24 voos de carga, voos fretados, alguns voos […]

today10 de julho de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%