G1 Mundo

EUA vão barrar imigrantes ilegais de Cuba, Haiti e Nicarágua

today5 de janeiro de 2023 14

Fundo
share close

A administração democrata aceitará 30 mil pessoas por mês dos quatro países por dois anos e oferecerá a possibilidade de trabalho regularizado, desde que entrem legalmente, tenham patrocinadores e passem por verificações e checagens de antecedentes.

Estes quatro países afetados são aqueles para os quais as migrações fronteiriças aumentaram mais rapidamente, sem uma maneira fácil de devolver rapidamente os migrantes aos seus países de origem.

É uma mudança significativa nas regras de imigração e continuará valendo, mesmo se o Tribunal Supremo dos EUA acabar com uma lei de saúde pública da era Trump que permite que as autoridades americanas recusem solicitantes de asilo.



O presidente dos EUA, Joe Biden, fala à imprensa antes de embarcar em Washington, EUA, em 4 de janeiro de 2023 — Foto: REUTERS/Leah Millis

A nova política pode resultar em 360 mil pessoas desses quatro países entrando legalmente nos EUA em um ano. No entanto, atualmente, muito mais pessoas desses países estão tentando entrar nos EUA a pé. Migrantes desses quatro países foram impedidos de entrar nos EUA 82.286 vezes em novembro.

A administração Biden tem lutado para gerenciar o aumento do número de migrantes cruzando a fronteira dos EUA com o México e tem sido relutante em tomar medidas duras que pareceriam com as da administração Trump.

Isso resultou em muitas críticas dos republicanos, que dizem que o presidente democrata é ineficaz na segurança da fronteira.

Biden deverá falar das mudanças na política de fronteira em um discurso mais tarde na quinta-feira. Ele viajará para El Paso, Texas, neste fim de semana, sua primeira viagem à fronteira sul como presidente, antes de uma viagem planejada à Cidade do México para se encontrar com líderes da América do Norte, na segunda-feira.

O México concordou em aceitar até 30 mil migrantes por mês dos quatro países que tentam caminhar ou nadar através da fronteira dos EUA com o México, de acordo com a Casa Branca.

O tema da imigração é particularmente sensível para a Casa Branca, que atualmente trabalha para implementar uma estratégia sustentável que permita controlar as chegadas à fronteira com o México, que tem 3 mil quilômetros de extensão.

Até agora, a política de imigração do governo Biden dependeu, em grande parte, da medida implementada pelo ex-presidente republicano Donald Trump (2017-2021), que foi aplicada no início da pandemia de Covid-19 e restringe severamente a entrada ao território alegando problemas de ordem sanitária.

Este instrumento legal, conhecido como “Título 42”, foi objeto de diversas batalhas judiciais. A Suprema Corte decidiu mantê-lo em 27 de dezembro, à espera de uma decisão de fundo para a primavera boreal.

Ativistas dos direitos humanos criticam a vigência da medida, que entre, outras coisas, permite a expulsão imediata, sem recurso legal, dos imigrantes.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

atum-e-vendido-por-mais-de-r$-1-milhao-em-leilao-de-ano-novo-no-japao

G1 Mundo

Atum é vendido por mais de R$ 1 milhão em leilão de Ano Novo no Japão

O atum de preço mais alto no tradicional leilão de Ano Novo de Tóquio foi vendido por mais de US$ 270 mil (mais de R$ 1 milhão) nesta quinta-feira (5), quase o dobro do ano passado, revertendo a tendência pandêmica de preços em queda. O restaurante de sushi Onodera Group e o atacadista japonês Yamayuki desembolsaram 36,04 milhões de ienes (US$ 273 mil) pelo atum-rabilho de 212 quilos no leilão […]

today5 de janeiro de 2023 19

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%