G1 Mundo

EUA: Wyoming é o primeiro estado a proibir o uso de pílulas abortivas

today19 de março de 2023 11

Fundo
share close

Governador do estado quer aprovar lei para proibir totalmente o aborto. No Texas, um juiz federal pode ordenar pela proibição em todo o país da pílula abortiva aprovada pela FDA.


— Foto: Getty Images/via BBC



O estado de Wyoming se tornou, na sexta-feira (17), o primeiro dos Estados Unidos a proibir o uso de pílulas abortivas, uma nova vitória na campanha de governos conservadores para reverter o acesso à interrupção da gravidez.

O governador estadual, o republicano Mark Gordon, pediu aos legisladores que incluam a proibição total do aborto na Constituição de Wyoming e a submetam a uma votação pública.

No tribunal federal de Amarillo, estado do Texas (sul), um juiz também deve decidir em breve sobre uma eventual proibição nacional da mifepristona, aprovada há mais de uma década pela agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, a FDA.

O juiz do Texas, Matthew Kacsmaryk, pode ordenar que a mifepristona, que é comercializada legalmente há anos, seja retirada do mercado em todo o país.

Os legisladores do Texas também estão considerando uma proposta em que os provedores de Internet do estado bloqueiem o acesso a sites onde as pílulas são vendidas e entregues por correspondência.

Desde que a Suprema Corte dos EUA derrubou a decisão histórica de 1973 que estabelecia o aborto como um direito constitucional, ativistas têm buscado maneiras de impedir sua proibição a nível nacional.

Cerca de 15 estados americanos já restringem o acesso à mifepristona exigindo prescrição médica, de acordo com o Guttmacher Institute, um grupo de pesquisa em saúde reprodutiva.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

Você deseja continuar recebendo este tipo de sugestões de matérias?




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

escritor-e-diplomata-chileno-jorge-edwards-morre-aos-91-anos

G1 Mundo

Escritor e diplomata chileno Jorge Edwards morre aos 91 anos

O escritor e diplomata chileno Jorge Edwards morreu nesta sexta-feira (17) em Madri, capital da Espanha. À agência AFP, seu filho informou que o quadro de saúde de Edwards piorou na última semana em decorrência de uma diabetes, levando-o a uma internação. "Assim que voltou para casa, ele faleceu", disse. Jorge Edwards publicou 11 romances, cinco livros de contos e mais cinco livros não ficcionais ao longo de seis décadas […]

today19 de março de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%