Gospel Prime

Evangelista deportado adverte que a perseguição está chegando

today28 de setembro de 2023 11

Fundo
share close

Quando Torben Søndergaard e sua família fugiram da perseguição religiosa na Dinamarca em 2019, esperavam encontrar refúgio nos Estados Unidos. No entanto, eles nunca imaginaram o tratamento que receberiam do governo dos EUA. O ministro cristão foi detido na ala federal da prisão do condado de Baker, em Macclenny, Flórida, passando seus primeiros 10 dias em confinamento solitário.

Nesse sentido, Søndergaard, fundador do ministério “The Last Reformation“, deixou a Dinamarca apenas com suas malas e continuou seu trabalho nos EUA. No ano passado, oficiais do Serviço de Imigração e Controle de Aduanas (ICE) cancelaram seu visto sem o seu conhecimento e o prenderam, inicialmente alegando contrabando de armas e, posteriormente, sob a acusação de exceder o prazo de seu visto. 

O ministro foi identificado como um detento de alto risco e violento, embora não tivesse antecedentes criminais. Após 412 dias na prisão, ele foi deportado de volta para a Dinamarca, se reunindo com sua família em outro país não revelado. Dentro da prisão ele enfrentou hostilidade e intimidação por parte dos oficiais do ICE, recebendo tratamento diferente do dado aos outros detentos. 

“Eu não entendia como isso poderia acontecer em um país como a América, onde há tantos cristãos e igrejas e ministérios. Pessoas vinham até mim e perguntavam: ‘O que está acontecendo com você? O que está acontecendo aqui? Eles não tratam ninguém assim’. Havia intimidação. Tive encontros com os oficiais do ICE que foram muito incomuns e foi muito assustador estar lá”, revelou.

Em uma audiência do subcomitê da Câmara em julho, o presidente do Subcomitê de Segurança de Fronteiras e Fiscalização, o deputado Clay Higgins, acusou a administração Biden de perseguir Søndergaard. Higgins afirmou que Søndergaard é um imigrante legal, veio para o país legalmente, solicitou asilo adequadamente e não enfrenta acusações criminais, e mesmo assim foi preso.



“Ele foi preso por ultrapassar o prazo de seu visto. Ele foi preso e passou mais de um ano na solitária. Ele tem sido perseguido e visado por esta administração, acreditamos, porque é um ministro evangélico cristão”, afirmou ele, de acordo com a CBN News.

Por fim, Søndergaard diz que, apesar do tratamento severo que sofreu, seu tempo na prisão o transformou e humilhou, especialmente quando líderes cristãos que ele afirma ter sido crítico internamente foram alguns dos que falaram em seu favor. Ele acredita que sua experiência é também um aviso à igreja de que a perseguição está chegando. 

“Achamos que a perseguição é para os poucos extremistas cristãos por aí. E achamos que estamos seguros se apenas não fizermos como eles. E talvez seja apenas alguns agora, mas são alguns agora e, em breve, serão muitos. E no futuro, será qualquer um que confesse Jesus como Senhor”, concluiu.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-supremo-tribunal-federal-nao-esta-acima-da-constituicao

Pleno News

O Supremo Tribunal Federal não está acima da Constituição

Marco Feliciano - 28/09/2023 14h45 Indígenas acompanham sessão do STF sobre a tese do marco temporal Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil Eu sempre prego que Deus primeiro complica, depois descomplica e, finalmente explica por que complicou. Os últimos acontecimentos no Parlamento pátrio confirmam essa máxima… Veja, quando o povo já estava saturado com a usurpação da função legislativa – restrita ao legítimos e diretos representantes que somos nós, deputados e senadores […]

today28 de setembro de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%