G1 Mundo

Ex-militar chileno acusado de assassinar artista Víctor Jara é preso nos EUA

today11 de outubro de 2023 6

Fundo
share close

O ex-militar chileno Pedro Pablo Barrientos, acusado de torturar e assassinar o emblemático cantor Víctor Jara há 50 anos no início da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), foi preso na semana passada na Flórida, nos Estados Unidos, anunciaram as autoridades locais nesta terça-feira (10).

Barrientos está sob custódia dos serviços de imigração dos Estados Unidos após sua prisão na cidade de Deltona, em 5 de outubro. Espera-se que ele seja extraditado para o Chile, onde era procurado pela Justiça desde 2013.

“Ele terá que responder agora às acusações feitas contra ele no Chile por seu envolvimento em torturas e execuções extrajudiciais de cidadãos chilenos”, afirmou John Condon, o oficial encarregado do Escritório de Investigações de Segurança Nacional em Tampa, em um comunicado.



O ex-militar, que vivia nos Estados Unidos desde 1989, perdeu sua cidadania americana em julho, depois que um tribunal determinou que ele havia ocultado informações relacionadas ao seu serviço militar quando solicitado.

Em 2016, um tribunal federal na Flórida considerou Barrientos culpado de torturar e assassinar Víctor Jara, em uma ação civil movida pela família do popular cantor chileno.

Na época, Barrientos era um tenente de 24 anos e um dos oficiais encarregados dos detidos no Estádio Chile, usado naquela época pelos militares como centro de tortura.

A prisão de Barrientos ocorre semanas após a Suprema Corte do Chile condenar sete militares da reserva a penas de até 25 anos de prisão pelo sequestro e assassinato de Jara e do ex-diretor de prisões Littré Quiroga.

Os ex-oficiais do Exército Raúl Jofré, Edwin Dimter, Nelson Haase, Ernesto Bethke, Juan Jara e Hernán Chacón deverão cumprir 15 anos pela morte de Jara e Quiroga, além de 10 anos por ambos os sequestros, segundo a sentença.

O militar Rolando Melo foi condenado a oito anos como cúmplice.

Militante do Partido Comunista, Jara foi torturado e morto com 44 tiros após ser detido na Universidade Técnica do Estado, onde lecionava. Ele tinha 40 anos.

Autor de músicas como “Te recuerdo Amanda”, “El derecho de vivir en paz” e “Manifiesto”, Jara é considerado um símbolo da Nova Canção Chilena, um movimento musical e social dos anos 60 que se estendeu até o início dos anos 1970.

Seu assassinato, ocorrido dias após o golpe de Estado de 11 de setembro, foi uma das atrocidades cometidas pela ditadura de Pinochet, que deixou 3.200 vítimas, entre mortos e desaparecidos.

Jara foi especialmente perseguido pelos militares por ser uma figura pública naquela época.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-diz-que-eua-vao-posicionar-grupo-de-combate-no-mediterraneo-para-evitar-‘guerra-regional’

G1 Mundo

Israel diz que EUA vão posicionar grupo de combate no Mediterrâneo para evitar ‘guerra regional’

Estados Unidos prometeram enviar porta-aviões e outros aparatos militares para auxiliar Israel contra o Hamas. Porta-voz dirigiu mensagem para autoridades do Irã, do Líbano e da Síria. USS Gerald R. Ford, o mais avançado porta-aviões dos Estados Unidos, está a caminho do Mediterrâneo — Foto: Andrew Vaughan/The Canadian Press via AP Um porta-voz das Forças de Defesa de Israel afirmou que os Estados Unidos irão posicionar um grupo de combate […]

today11 de outubro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%