G1 Santos

Ex-vereador de Guarujá, SP, invade o plenário do Senado Federal em Brasília; VÍDEO

today9 de janeiro de 2023 76

Fundo
share close

O ex-vereador de Guarujá, no litoral de São Paulo, Luciano China, foi filmado dentro do plenário do Senado Federal durante a invasão aos prédios públicos da Praça dos Três Poderes, na tarde de domingo (7), em Brasília (DF). Ele aparece cantando o Hino Nacional Brasileiro com uma roupa cinza enrolada no pescoço. (Veja o vídeo acima).

Entre as imagens divulgadas pelos participantes dos atos antidemocráticos, China aparece em um outro vídeo, no qual um homem não identificado mostra diversos ônibus chegando em Brasília (DF).

“Oito de janeiro aqui. Agora de manhã cedo, o pessoal patriota chegando aqui. De onde vocês são patriotas?”, questiona o homem. Então, o grupo, que o ex-vereador estava, responde que são de Guarujá (SP).



Luciano China cantando o Hino Nacional dentro do plenário (à esquerda). Ex-vereador chegando em Brasília (DF) (à direita). — Foto: Thiago Rodrigues e Reprodução

China chegou a iniciar uma transmissão ao vivo no sábado (7), um dia antes dos manifestantes invadirem os órgãos públicos, em Brasília (DF). Na gravação, o ex-vereador mostrou alguns participantes dos atos antidemocráticos bloqueando uma das faixas de uma avenida.

O g1 entrou em contato com o ex-vereador Luciano China, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Ex-vereador de Guarujá, Luciano China, realizou uma transmissão ao vivo e mostrou os manifestantes dos atos antidemocráticos — Foto: Reprodução/Facebook

Bolsonaristas radicais invadiram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto após confronto com a Polícia Militar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Os participantes de atos antidemocráticos estavam com pedaços de paus e pedras.

Policiais militares tentaram conter os bolsonaristas com uso de spray de pimenta, no entanto, eles invadiram a área de contenção que cercava o Congresso Nacional. Vidraças da sede do Congresso foram quebradas.

Os policiais também usaram bombas de efeito moral na tentativa de conter os participantes do ato antidemocrático.

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decretou intervenção federal na segurança pública do Distrito Federal para manter a ordem após a invasão. Lula anunciou o decreto na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, durante visita para avaliar estragos causados pelas chuvas no município.

O decreto vai vigorar até 31 de janeiro. Com a intervenção, os órgãos de segurança pública do Distrito Federal ficam sob responsabilidade do secretário executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Garcia Cappelli, nomeado como interventor e subordinado a Lula.

Bolsonaristas sobem rampa do Congresso Nacional

Bolsonaristas sobem rampa do Congresso Nacional

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

biden-e-lula-falam-por-telefone-e-condenam-ataques-a-instituicoes-em-brasilia

G1 Mundo

Biden e Lula falam por telefone e condenam ataques a instituições em Brasília

Biden convidou Lula a visitar Washington no início de fevereiro para uma conversa, e Lula aceitou o convite. Joe Biden ligou para Lula, diz Gerson Camarotti: 'reforçar a importância da democracia no Brasil' Os presidentes Joe Biden, dos Estados Unidos, e Lula, do Brasil, conversaram por telefone nesta segunda-feira (9). De acordo com uma nota do governo dos EUA, Biden deu apoio dos EUA à democracia do Brasil e ao […]

today9 de janeiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%