G1 Mundo

Falência da Virgin Orbit interrompe sonhos espaciais do Japão

today7 de abril de 2023 5

Fundo
share close

Fundada pelo bilionário britânico Branson, a Virgin Orbit vinha se propagandeando como uma plataforma de lançamento de satélite militar e de inteligência para os EUA e seus aliados, incluindo o Japão.


Evento da Virgin Orbit no Reino Unido, em janeiro de 2023 — Foto: Henry Nicholls/Reuters



O pedido de falência da Virgin Orbit Holdings Inc, do empresário Richard Branson, foi um golpe duro nas esperanças do Japão de construir uma indústria espacial doméstica, com os planos de criação de um porto espacial em Kyushu agora interrompidos por falta de recursos.

A prefeitura de Oita, que abriga o maior número de fontes termais do Japão, fez parceria com a Virgin Orbit em 2020 para criar seu primeiro porto espacial no Aeroporto de Oita usando um Boeing 747 para lançamentos de foguetes horizontais.

Fundada pelo bilionário britânico Branson, a Virgin Orbit vinha se propagandeando como uma plataforma de lançamento de satélite militar e de inteligência para os EUA e seus aliados, incluindo o Japão, em um momento em que Washington e Tóquio viam com preocupação a ascensão da China como uma potência espacial.

O objetivo original era lançar pequenos satélites a partir de Oita já no ano passado, mas isso nunca ocorreu, em outro revés na tentativa do Japão de se tornar um player em um mercado já saturado de lançamentos de satélites comerciais.

Duas empresas japonesas, a All Nippon Airways Trading Co, da ANA Holdings, e a pouco conhecida startup japonesa de desenvolvimento de satélites iQPS Inc, emergiram entre os seis principais credores assim que a Virgin Orbit entrou com pedido de recuperação judicial na última terça-feira.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

Você deseja continuar recebendo este tipo de sugestões de matérias?




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

a-restauradora-que-‘salvou’-a-‘ultima-ceia’-de-leonardo-da-vinci

G1 Mundo

A restauradora que ‘salvou’ a ‘Última Ceia’ de Leonardo da Vinci

Essa foi a reação da italiana Pinin Brambilla, uma das maiores autoridades mundiais na conservação de afrescos renascentistas, ao deparar com A Última Ceia. O ano era 1977, e Brambilla, que faleceu aos 95 anos em 2020, havia aceitado o desafio de restaurar a obra-prima de Da Vinci, encomendada pelo duque de Milão Ludovico Sforza há mais de 500 anos. Ela não foi a primeira a tentar salvar este imponente […]

today7 de abril de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%