G1 Mundo

Franceses voltam a protestar contra proposta de reforma da Previdência de Macron

today11 de março de 2023 11

Fundo
share close

Os sindicatos convocaram o protesto para sábado com a esperança de atrair mais trabalhadores e esperam forçar Macron a recuar em sua iniciativa.

Dois terços dos franceses, segundo pesquisas, são contrários ao plano de elevar a idade de aposentadoria de 62 para 64 anos a partir de 2030, além de antecipar para 2027 a exigência de contribuição por 43 anos (e não 42 como atualmente) para que o aposentado receba a pensão integral.

Policiais próximos a fogo ateado durante protestos contra a reforma da previdência, em Paris — Foto: Emmanuel DUNAND / AFP



A rejeição dos franceses foi demonstrada em vários protestos desde 19 de janeiro, além de greves nos transportes e no setor de energia.

Até o momento, no entanto, as ações não conseguiram interromper a tramitação do projeto.

No sábado (11), o Senado francês aprovou a reforma da previdência promovida pelo presidente Emmanuel Macron.A votação foi um passo-chave para colocar em prática a reforma, que ainda precisa ser aprovada pela Assembleia Nacional, a câmara baixa do Parlamento francês, possivelmente na quinta-feira (16).

“Um passo importante foi dado”, declarou a primeira-ministra Elisabeth Borne, após 195 senadores votarem a favor da proposta e 112 contra. “Apesar das tentativas de obstrução por parte de certos grupos, o debate democrático foi finalizado”.

Senado da França aprova trecho do projeto de reforma da previdência

Senado da França aprova trecho do projeto de reforma da previdência

“É a reta final”, disse Marylise Leon, secretária-geral adjunta do sindicato CFDT. “Tudo está em jogo agora”, declarou em entrevista à rádio Franceinfo.

A tensão sobre a reforma atingiu o pico esta semana, depois que Macron se recusou a aceitar reuniões com representantes dos sindicatos, o que provocou “muita irritação”, segundo Philippe Martinez, líder do sindicato CGT.

“Quando milhões de pessoas estão nas ruas, quando há greves e tudo o que recebemos do outro lado é o silêncio, as pessoas perguntam: O que mais temos que fazer para sermos ouvidos?”, afirmou, antes de pedir um referendo sobre a reforma previdenciária.

“Como ele está muito seguro de si, o presidente da República deveria consultar o povo. Veremos qual é a resposta do povo”, propôs.

“Imploro aos que governam este país que saiam desta forma de negação do movimento social”, insistiu o líder do sindicato CFDT, Laurent Berger.

A polícia espera a presença de entre 800.000 e um milhão de pessoas nos 230 protestos organizados em todo o território.

Pouco depois das 17h30 locais, a CGT informou à AFP que quase 300.000 pessoas protestaram na capital, um número muito menor que o registrado na terça-feira.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

guarda-costeira-italiana-resgata-mais-de-1.300-migrantes-no-mediterraneo

G1 Mundo

Guarda Costeira italiana resgata mais de 1.300 migrantes no Mediterrâneo

Mais de 1.300 migrantes foram resgatados neste sábado (11) pela Guarda Costeira e a Marinha da Itália quando estavam em embarcações sobrecarregadas no Mediterrâneo, menos de duas semanas após um naufrágio na costa sul do país que deixou mais 70 mortos, informaram as autoridades. Vários navios foram enviados na sexta-feira para ajudar três embarcações que transportavam centenas de migrantes, detectadas no Mediterrâneo central, a rota migratória mais perigosa do mundo. […]

today11 de março de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%