G1 Mundo

Governo dos EUA diz que está em contato com autoridades do Rio Grande do Sul

today10 de maio de 2024 8

Fundo
share close

O governo dos Estados Unidos está atento à tragédia que acontece no Rio Grande do Sul, onde houve enchentes histórias que deixaram mais de 100 mortos e tem contato com autoridades locais e organizações de ajuda humanitária que atuam nos pontos atingidos, disse nesta sexta-feira (10) John Kirby, o porta-voz do governo dos EUA para assuntos de segurança.

A última atualização divulgada pela Defesa Civil informa que subiu para 126 o número de mortos por causa dos temporais que atingem o Rio Grande do Sul, segundo boletim divulgado às 18h30 desta sexta-feira. Há 756 feridos e 141 desaparecidos. (Veja mais informações abaixo)

O governo dos EUA doou US$ 20 mil (o equivalente a R$ 100 mil) e vai doar mais US$ 100 mil para kits de higiene para entregar às pessoas atingidas pelas enchentes.



“Estamos acompanhando as chuvas fortes no Brasil no fim do mês passado que resultaram em muitas enchentes e desmoronamentos no Brasil. Nós sabemos que mais de 100 pessoas morreram e que quase 1,5 milhão foram desabrigadas. O governo brasileiro está dando uma resposta robusta e mobilizou cerca de 15 mil pessoas, aviões, barcos e veículos”, afirmou Kirby.

Além dos 126 mortos, há ainda 408,1 mil desabrigados. Há, no total, 70.772 pessoas recebendo acolhimento em abrigos e outras 337.346 nas casas de amigos ou parentes.

O RS tem 437 dos seus 497 municípios com algum relato de problema relacionado aos temporais, com 1,9 milhão de pessoas afetadas.

  • Mortes confirmadas: 126
  • Feridos: 756
  • Desaparecidos: 141
  • Pessoas em abrigos: 70.772
  • Desalojados: 337.346
  • Municípios afetados: 437
  • Afetados: 1.947.372

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) afirma que, nesta sexta-feira (10), o RS voltará a ser atingido por chuvas fortes. Os volumes podem passar dos 100 milímetros. Ainda conforme a previsão, os ventos mudarão de direção e irão soprar predominantemente do oceano para o continente, dificultando o escoamento das águas do Guaíba e da Lagoa dos Patos.

“Tem que ficar bastante claro que essas regiões aqui vão ser realmente, de novo, as mais impactadas. Então, a condição é bastante crítica, não só para a questão de rios”, diz a meteorologista Cátia Valente, da Sala de Situação do RS.

As regiões mais afetadas devem ser o Norte e o Leste do estado.

  • Sexta (10): as chuvas se espalham pelo estado, sendo mais intensas no Centro, Norte, Nordeste, Vales, Região Metropolitana e Litoral Norte (volumes até 120 milímetros); vento no quadrante sul e mar agitado.
  • Sábado (11): chuvas seguem fortes e persistentes entre 40 e 90 milímetros, nas mesmas regiões; ventos seguem no quadrante sul e mar agitado.
  • Domingo (12): chuvas seguem intensas com volumes entre 80 e 140 milímetros; ventos de sudeste/leste e mar agitado.
  • Segunda (13): chuvas persistem localmente fortes nessas regiões.

Mapa com previsão de chuva para o RS a partir de quarta (8) — Foto: Reprodução/Governo do RS

Guaíba baixa ao menor nível desde sábado…

Mesmo com a redução, o Guaíba segue mais de 2 metros acima da cota de inundação (3 metros). Apesar disso, a água que avançava sobre as ruas da capital aparenta estar estável e até recuando em algumas regiões, segundo moradores que tem monitorado o nível dos alagamentos onde vivem.

Guaíba recua em Porto Alegre — Foto: Pietro Oliveira/RBS TV

… mas há possibilidade de ‘repique’

“Caso as chuvas não se confirmem, tendência de redução gradual mantendo-se acima de 4 metros por mais de uma semana”, diz o comunicado do IPH.

Os afluentes do Guaíba apresentam agora lenta redução de seus níveis (caso dos rios Jacuí, Sinos e Gravataí) ou moderada (situação do Taquari). No entanto, eles devem voltar a encher com a projeção de chuvas entre sábado (11) e domingo (12), explica Pedro Camargo, hidrólogo da Sala de Situação do governo do RS.

“Com essas chuvas, a gente tende a voltar acima dos 5 metros. Provavelmente, em limiares, que a gente já atingiu ali entre 5 metros, 5,30 metros”, afirma Camargo.

Enchentes no RS

1/29

Rua de Porto Alegre alagada — Foto: Diego Vara/Reuters

2/29

Enchentes no Rio Grande do Sul: imagem aérea da cidade de Canoas no dia 7 de maio de 2024 — Foto: Nelson ALMEIDA / AFP

3/29

Viaturas e barcos são enviados para auxílio no policiamento no Rio Grande do Sul — Foto: Larissa Bernardes/TV Globo

4/29

Ruas alagadas em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre (RS), na noite desta nesta segunda-feira (6) — Foto: Reuters/Amanda Perobelli

5/29

Lagoa dos Patos transborda e alaga Praia do Laranjal em Pelotas — Foto: Isa Severo/RBS TV

6/29

Homens dobram um cobertor enquanto acampam na estrada perto de uma rua inundada em Eldorado do Sul, no Rio Grande do Sul, Brasil, 6 de maio de 2024. — Foto: Reuters/Amanda Perobelli

7/29

8/29

Imagem de drone feita no dia 4 de maio mostra centro de Porto Alegre alagado devido às enchentes no Rio Grande do Sul — Foto: REUTERS/Renan Mattos

9/29

10/29

Imagem de drone mostra voluntários procurando por moradores isolados em Canoas, no Rio Grande do Sul, em 5 de maio de 2024 — Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

11/29

Tempestades deixam rastro de destruição no Rio Grande do Sul — Foto: Reprodução/TV Globo

12/29

Moradores aguardam resgate no telhado de casa em Canos, no Rio Grande do Sul, no dia 4 de maio de 2024 — Foto: REUTERS/Renan Mattos

13/29

São Leopoldo inundada durante enchentes no Rio Grande do Sul — Foto: Prefeitura de São Leopoldo/Divulgação

14/29

Homem carrega colchão em meio a rua inundada em Canoas, Rio Grande do Sul — Foto: Carlos Macedo/AP

15/29

16/29

Imagem aérea mostra área de enchente em Lajeado, Rio Grande do Sul — Foto: Jeff Botega/Agencia RBS via REUTERS

17/29

Imagens de drone mostram casa tomada por lama em Jacarezinho, no Rio Grande do Sul — Foto: Diego Vara/Reuters

18/29

Moradores são resgatados de enchente em Canoas, no Rio Grande do Sul — Foto: Reuters/Amanda Perobelli

19/29

Pessoas são resgatadas de uma área inundada em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, em 4 de maio de 2024. — Foto: Carlos Fabal / AFP

20/29

21/29

22/29

23/29

24/29

25/29

26/29

27/29

Imagem aérea mostra cidade de Porto Alegre alagada no dia 6 de maio de 2024 — Foto: Duda FORTES / AGENCIA RBS / AFP

28/29

Quadra esportiva alagada em Porto Alegre, em 6 de maio de 2024. — Foto: Carlos Macedo/ AP

29/29

Temporal no RS: alagamento em rua do bairro Menino Deus, em Porto Alegre — Foto: Reprodução/RBS TV

Passarela entre a Rodoviária e o Centro Histórico de Porto Alegre — Foto: Jorge Rosa/Arquivo pessoal




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

em-1a-viagem-desde-diagnostico-de-kate,-principe-william-diz-que-esposa-esta-bem

G1 Mundo

Em 1ª viagem desde diagnóstico de Kate, príncipe William diz que esposa está bem

Herdeiro do trono britânico visitou ilhas de Scilly, na Inglaterra, e responde a pergunta sobre estado de saúde Kate Middleton, em tratamento contra um câncer. Príncipe William faz primeira viagem sozinho após diagnóstico de câncer de sua esposa Na ocasião, ela disse que estava bem, mas o gabinete do casal afirmou que não forneceria atualizações regulares sobre sua saúde e que ela não deveria retornar às funções públicas até que […]

today10 de maio de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%