G1 Mundo

Grama da Copa do Mundo tem toque brasileiro e é regada com água do mar; entenda

today6 de dezembro de 2022 10

Fundo
share close

Além disso, uma empresa do Brasil foi responsável por instalar essa variedade em cinco dos oito estádios da Copa. O país, porém, ainda não tem o registro da grama modificada geneticamente e, portanto, não pode produzi-la.

Essa grama usada no Catar é a Platinum TE Paspalum, nome da patente originária de uma modificação genética feita a partir da espécie Paspalum Vaginatum, que é nativa do Brasil, mas também da Austrália e do continente africano.

O principal ponto forte dela é a adaptabilidade a climas extremamente quentes e secos — como o do Catar — além de ter capacidade de irrigação com água do mar. Veja mais detalhes na arte acima.



A grama tem maior incidência em áreas litorâneas do Brasil, com presença em todos os estados do Nordeste e Sul e em alguns do Sudeste, Centro-Oeste e Norte, segundo mostra um catálogo do governo brasileiro chamado Flora do Brasil.

Apesar da presença da espécie por aqui, a patente usada na Copa do Mundo de 2022 tem dificuldade de ser importada por conta da burocracia que o processo exige, comenta o agrônomo Patrick Ferreira.

Segundo ele, a importação pode levar até dois anos para ser aprovada pelo governo.

“Além de passar pela quarentena, ela precisa passar por um laudo — de estar isenta de pragas, doenças e plantas daninhas — que é uma outra empresa que precisa fazer, é uma situação bem complexa.”

A espécie também é nativa da África e da Austrália e especula-se que ela tenha sido levada para os EUA durante o século 18, em meio às navegações do período, segundo um estudo acadêmico do pesquisador James Beard, da Universidade Texas A&M.

Três séculos depois, no ano de 2005, a espécie foi objeto de um programa de melhoramento genético nos EUA, liderado pelo pesquisador Ron Ducan. A pesquisa deu origem à Platinum, que teve a sua patente registrada em 2007.

Plantio e instalação da grama

Grama foi plantada nos arredores dos estádios do Catar. A ideia é ter a grama disponível caso necessite reposição. — Foto: Greenleaf

A grama Platinum foi plantada nos Estados Unidos e levada para o Catar em mudas acondicionadas em caixas de papelão, em um avião refrigerado.

É o que explica Flávio Piquet, sócio da empresa brasileira Greenleaf, que participou da instalação de cinco dos oitos estádios da Copa do Catar: Al Bayt, Al Thumama, Education City, Ahmed bin Ali e Al Janoub.

As mudas foram plantadas nos arredores dos estádios, em “pequenas fazendas”. “A ideia é que, se precisasse trocar o gramado da noite para o dia, isso seria feito com facilidade”, conta Piquet.

Um fato importante é que toda grama precisa ser plantada em areia pura e jamais em solo argiloso, para que não haja retenção de água.

À medida em que as arenas foram ficando prontas, a Platinum TE Paspalum foi sendo instalada nos estádios.

Instalação da Platinum dos estádios do Catar. — Foto: Greenleaf.

Instalação da grama Platinum feita pela empresa brasileira Greenleaf. — Foto: Greenleaf

A Platinum tem pouca resistência à umidade e é extremamente vulnerável ao surgimento de fungos. Por isso, ela precisa de cuidados específicos no manejo de água.

A irrigação subterrânea foi uma das alternativas encontrada pela Greenleaf durante a implantação do gramado no estádio Al Bayt, por exemplo.

Sem molhar a grama e o solo por cima, evita-se o acúmulo de água e, portanto, a proliferação de fungos, explica o sócio da Greenleaf Flávio Piquet.

“A irrigação subterrânea por si só já garante o crescimento das gramas, mas não foi possível usar só esse sistema, porque irrigar o gramado na superfície garante que a bola tenha mais velocidade“, pondera Piquet.

Por conta disso, usa-se a irrigação sobre o solo somente antes das partidas de futebol, explica.

Com o começo da competição os testes são reforçados para manter a qualidade do campo durante a maratona de jogos que a grama tem que suportar.

“A partir do momento que termina o jogo já se inicia a preparação para o próximo. Após a partida, já se faz uma avaliação, com uma série de análises com relação à qualidade do piso, velocidade da bola correndo, o quanto ela está pulando”, explica Rodrigo Santos, coordenador do centro de gramados esportivos e inovação da Itograss.

“Aí a gente irriga mais ou menos, aduba mais ou menos, aumenta a frequência de luz artificial, aumentar ou abaixa a altura de poda, ou pode até refazer o plantio em casos extremos”. 

Em trabalho conjunto com a Greenleaf, Santos foi o coordenador responsável pelo plantio do campo do estádio Al Janoub.

Grama do futebol brasileiro

Bermudas Celebration é tipo de grama mais usada no Brasil. — Foto: Itograss

A grama mais usada no futebol profissional do Brasil continua a ser a Bermudas Celebration, mais tolerante à umidade, diferentemente da Platinum.

“A gente hoje atende 80% dos clubes da série A e B com a Bermudas Celebration, seja nas arenas onde eles jogam ou nos centros de treinamento”, diz Rodrigo Santos.

Essa variedade tem pontos fortes que se encaixam com as características de clima e jogo por aqui:

  • Altíssima recuperação, o que a torna capaz de lidar com o calendário lotado de jogos e shows nos estádios brasileiros;
  • Adaptada ao clima tropical e à umidade;
  • Também suporta ficar bastante tempo na sombra.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

shakira-comenta-versao-carioca-de-waka-waka,-feita-por-influencer-da-mare:-‘adorei!-muito-legal!!!’

G1 Mundo

Shakira comenta versão carioca de Waka Waka, feita por influencer da Maré: ‘Adorei! Muito legal!!!’

Super sucesso da cantora colombiana marcou a Copa da África de 2010. Inspirado pela Copa do Catar, Raphael Vicente reuniu a vizinhança para gravar versão dentro do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. "Isso é muito bom", escreveu Shakira, em inglês, em suas redes sociais, antes de emendar em portunhol: "Adorei! Muito legal!!!". Com mais de 3 milhões seguidores, Raphael Vicente ficou famoso na internet por produzir vídeos […]

today6 de dezembro de 2022 17

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%