G1 Mundo

‘Gratidão e absoluto dever em auxiliar as pessoas que não tiveram a mesma sorte’, diz brasileira que mora em área não afetada pelo terremoto na Turquia

today10 de fevereiro de 2023 14

Fundo
share close

A empresária brasileira Andy Santos, de 29 anos, passou a integrar uma rede de solidariedade na Turquia, país onde vive há cerca de dez anos, para ajudar as vítimas do terremoto que atingiu regiões turcas e da Síria na última segunda-feira (6) e matou mais de 20 mil pessoas até o momento. A jovem, que mora em uma área turca não atingida pelo desastre, afirmou ao g1 que o seu sentimento é “de gratidão e absoluto dever em auxiliar as pessoas que não tiveram a mesma sorte”.

A brasileira relatou ao que, como a Turquia é um país turístico, os voluntários estão buscando fazer o melhor para acolher as pessoas que perderam suas casas e seus familiares.

“Tem pessoas ainda debaixo dos escombros e o que a gente tenta fazer é levar um pouco de conforto para essas pessoas, levar alimento para essas pessoas. Muitos que trabalham com hotelaria, esse tipo de coisa, estão recebendo pessoas em seus hotéis, é o que a gente, inclusive, está fazendo aqui. Minha família também tem um hotel”, contou Andy ao g1.



Ela ainda reforçou a importância de as pessoas realizarem doações e que estão fazendo o melhor possível com iniciativas de envio de mantimentos e roupas e de doação de dinheiro.

“O que a gente pede para as pessoas que estejam fora é que doem, porque a moeda brasileira vale três vezes mais do que a moeda turca. Então, quando você doa um valor, que pode parecer pequeno no Brasil, aqui já faz muita diferença, porque as pessoas estão precisando de tudo”, detalhou a empresária.

Veja aqui como fazer doações para ajudar as vítimas do terremoto na Síria e na Turquia.

A empresária brasileira Andy Santos vive há cerca de dez anos na Turquia — Foto: Redes sociais

Com padrasto e irmão turcos, Andy Santos mora há cerca de uma década anos na Província de Nevşehir, na região da Capadócia, na Turquia, e, mesmo a mais de 450 quilômetros de distância do epicentro do terremoto da última segunda-feira (6), em Gaziantep, pôde sentir os tremores.

A jovem, que nasceu em Presidente Prudente (SP), relatou ao g1 que dormia quando sentiu o terremoto e achou que “estava sonhando” até perceber que sua cama e outros móveis estavam chacoalhando.

“Eu percebi que estava rolando um terremoto na madrugada, às 4h20 da manhã, do dia 6 [de fevereiro], porque eu estava dormindo e, num primeiro momento, achei que estava sonhando. Percebi que não era só minha cama que estava chacoalhando, mas também a porta estava estralando, alguns barulhos estranhos”, relatou a empresária.

Prudentina fala sobre rotina após terremoto na Turquia

Prudentina fala sobre rotina após terremoto na Turquia

Ela afirmou que sua primeira reação quando entendeu o que estava acontecendo foi fazer aquilo que é ensinado no país, que tem terremotos frequentes, e foi até o cômodo mais seguro da casa.

“Eu liguei o interruptor e vi que o lustre do quarto estava balançando, aí eu entendi que era um terremoto. O lugar mais seguro da minha casa é o meu quarto mesmo, então, permaneci no mesmo lugar e comecei a procurar no Twitter, às 4h20 da manhã, se mais alguém tinha sentido aquilo, porque no começo eu achei que estava ficando meio maluca”, relembrou Andy.

A empresária, então, começou a ver outras pessoas reportando o acontecido e, após o fim do tremor, se trocou e saiu do prédio. Já na rua, ela percebeu que muitos vizinhos estavam fora de suas casas também e que o que eles sentiram foi “o final da onda”.

“A gente descobriu que aqui foi o final da onda, nós não sentimos praticamente nada e que o lugar que realmente tinha sofrido o grande impacto foi lá em Kahramanmaraş, ali em Gaziantep”, reforçou a jovem ao g1.

Andy Santos vive há cerca de dez anos na Turquia — Foto: Redes sociais

Andy explicou ainda que a Turquia decretou estado de emergência de nível 4 no país e que, por isso, a ajuda internacional está sendo requisitada.

“A situação atual é de calamidade. Muitas pessoas estão vindo de outros países para tentar auxiliar a gente, incluindo equipes de bombeiros de resgates do Brasil e de outros lugares”, disse a empresária.

Ela também falou que há recomendações do governo turco e que nos próximos dias e, talvez até meses, podem ocorrer outros tremores secundários, “mas nada tão forte quanto o que aconteceu no dia 6”.

Veja aqui a cobertura em tempo real do terremoto que atingiu a Síria e a Turquia.

A brasileira Andy Santos, de 29 anos, em Istambul, na Turquia — Foto: Redes sociais

A brasileira Andy Santos na região da Capadócia, na Turquia — Foto: Redes sociais

VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

russia-diz-que-esta-pronta-para-desenvolver-zona-de-seguranca-nuclear-em-zaporizhzhia

G1 Mundo

Rússia diz que está pronta para desenvolver zona de segurança nuclear em Zaporizhzhia

A Rússia disse nesta quinta-feira (9) que está pronta para criar de uma zona de segurança em torno da usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, depois que o chefe da empresa nuclear Rosatom se reuniu com o chefe da agência nuclear da Organização das Nações Unidas, Rafael Grossi, em Moscou. A usina nuclear de Zaporizhzhia foi tomada pelas forças russas logo após a invasão da Ucrânia no ano passado e […]

today10 de fevereiro de 2023 16

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%