G1 Santos

Grupo de capivaras é flagrado descansando e passeando em Cubatão; VÍDEO

today4 de janeiro de 2024 1

Fundo
share close

O autor das imagens explicou que o flagrante ocorreu no bairro Fabril. Segundo o analista de sistemas Walter Reis, de 33 anos, o episódio ocorreu no fim da tarde dessa quarta-feira (3) quando ele andava de bicicleta pelo local. Ao ver a cena, ele logo pegou o celular para fazer o registro.

“Fui dar rolê de bike na cidade, tem uma subida das indústrias ali, que é um belo treino de pernas. Pior que esse grupo de capivaras está sempre no caminho, é um bonde gigantesco”, disse ele, em conversa com o g1.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) informou que a área em questão localiza-se na junção do canal de fuga da Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A. (EMAE) com o Rio Cubatão. No local, é recorrente a presença destes animais por conta das características do manancial e da disponibilidade de alimentos.



A recomendação é de que o morador não entre em contato com animais nativos, mantenha a devida distância e não tente capturá-los. A recomendação de distância foi referendada pelo Serviço de Zoonoses do Município.

“As capivaras são hospedeiras de uma espécie de carrapatos chamados de carrapato estrela que podem transmitir a febre maculosa, por isso não é legal ter contato com esses animais”, explicou a bióloga Fernanda Lovecchio.

Ao g1, o biólogo marinho Eric Comin explicou que a capivara tem hábitos terrestres e aquáticos. Assim como afirmou Walter em relação à presença do “bando”, a espécie é muito comum no país e não é raro avistá-la em regiões próximas a lagoas, represas, rios e até de água salgada.

“A capivara é um animal totalmente comum na América do Sul, a gente tem a presença delas até próximo a regiões de água salgada. Se você pegar ali na Ilha Anchieta [em Ubatuba, no litoral norte paulista], você as vê na praia, tomando banho de mar. Então, aparecem desde o nível do mar até acima de 1000, aproximadamente 1300 metros de altitude”, afirmou.

Animais herbívoros, as capivaras se alimentam de gramíneas e também plantas aquáticas, pelo alto valor energético. Elas se adaptam a diversos ambientes, mesmo àqueles em que houve alteração humana. Segundo o biólogo, elas podem atingir até 90 kg, 1,20 metros de comprimento e 60 cm de altura.

Capivaras foram vistas ‘descansando’ no bairro Fabril, em Cubatão (SP) — Foto: Arquivo pessoal

Durante o dia, os roedores da espécie costumam passar o dia dentro d’água e, no início da noite, fora dela. Como há a opção de ficarem perto de ambientes aquáticos, não é incomum avistá-las até na região do Rio Tietê, em São Paulo.

“Na parte da manhã, é comum ver esses animais deitados dormindo, descansando. Depois elas comem e retornam para a água. Elas têm esse tipo de ciclo, mas são totalmente adaptáveis. Olhando essa imagem, eu vejo como algo extremamente comum”

Ele explicou que a capivara normalmente não ataca e que, na realidade, tem medo dos seres humanos. A única ameaça à espécie, por ora, é a da caça, já que muita gente come carne de capivara.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

como-renuncia-de-reitora-de-harvard-revela-‘guerra-cultural’-em-universidades-dos-eua

G1 Mundo

Como renúncia de reitora de Harvard revela ‘guerra cultural’ em universidades dos EUA

👉 Embora as alegações de plágio na tese de doutorado dela tenham sido um fator decisivo para que Gay deixasse o posto mais importante de Harvard, a saída dela é mais do que apenas um escândalo de desonestidade acadêmica. As respostas tépidas e burocráticas dos membros do painel, incluindo Gay, sobre como lidar com os apelos ao genocídio dos judeus levaram à renúncia da reitora da Universidade da Pensilvânia, Liz […]

today4 de janeiro de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%