G1 Mundo

Guerra na Ucrânia: balões militares são avistados em Kiev em dia de intensos ataques da Rússia

today17 de fevereiro de 2023 12

Fundo
share close

Homem caminha em praça central de Kiev em 31 de janeiro de 2023 — Foto: Daniel Cole/AP

Disparados por terra e mar, os mísseis mataram uma mulher e atingiram infraestrutura crítica, segundo autoridades, que afirmaram também ter observado uma mudança na estratégia de guerra russa, em uma aparente referência aos balões avistados em Kiev.



Ainda de acordo com as Forças Armadas ucranianas, a maioria dos artefatos foi abatida.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram um design pouco sofisticado, com uma estrutura em forma de cruz, que funcionaria como um refletor de radar, ligada a um balão suspenso por uma linha.

Balões com refletores de radar também foram vistos na região leste de Dnipropetrovsk nos últimos dias.

“Esses objetos podem carregar refletores de radar e equipamentos de reconhecimento”, disse o porta-voz da Força Aérea Yurii Ihnat. “Os balões foram lançados para detectar e exaurir nossa defesa antiaérea.”

No início desta semana, um objeto voador que se assemelhava a um balão meteorológico foi avistado na Romênia, que faz fronteira com a Ucrânia, a uma altura de cerca de 11.000 pés (3.350m).

O artefato levou a vizinh Moldávia a fechar brevemente seu espaço aéreo. Balões de alta altitude também têm contribuído para elevar a tensão entre EUA e China.

EUA recuperam partes do balão chinês, abatido há dez dias no litoral americano

EUA recuperam partes do balão chinês, abatido há dez dias no litoral americano

À medida que se aproxima a data que marca um ano da invasão russa na Ucrânia, os balões parecem ser um novo elemento da ofensiva aérea da Rússia, que já contava com mísseis de cruzeiro e drones iranianos de baixo custo.

Os objetos têm o potencial de confundir sistemas de radar e induzir os militares ucranianos a lançar os dispendiosos mísseis superfície-ar (SAMs) contra os chamados “alvos falsos”.

Dado o tamanho e a velocidade dos balões, o porta-voz da Força Aérea argumentou que os radares ucranianos foram capazes de identificar os artefatos corretamente e em pelo menos duas ocasiões derrubá-los com balas em vez de desperdiçar mísseis.

Mas os objetos também podem funcionar como iscas. A Ucrânia constantemente monitora os céus em busca de aeronaves e mísseis russos usando radares terrestres, muitos dos quais fazem parte de seus próprios sistemas SAM da era soviética, juntamente com equivalentes modernos cedidos por países aliados.

Os refletores presentes na estrutura, segundo os militares ucranianos, atraem as estruturas de defesa das aeronaves ucranianas, que podem acabar presas aos objetos.

Forças Armadas ucranianas compartilharam imagem do tipo de refletor usado nos balões — Foto: Forças Armadas da Ucrânia/Via BBC

Ao tirar de atividade o máximo possível da defesa antimísseis, os balões permitiriam que os caças, bombardeiros, mísseis de cruzeiro e drones de ataque da Rússia atingissem alvos ucranianos mais facilmente.

A ideia por trás do uso dos artefatos é refletir a energia emitida pelos radares e confundir a defesa antiaérea ucraniana. Flutuando sob ventos fortes em altitude, os balões podem se assemelhar a aeronaves ou helicópteros.

O especialista militar russo Andrei Klintsevich avalia que a Rússia usou a mesma estratégia para proteger a ponte sobre o estreito de Kerch, que dá acesso à Crimeia, de um ataque.

“Iscas” mais sofisticadas foram usadas ​​em conflitos anteriores para confundir as defesas aéreas. Há relatos, por exemplo, de que Israel os teria usado contra SAMs sírios no vale de Bekaa em 1982, assim como os EUA nas primeiras horas da Operação Tempestade no Deserto, no Iraque, durante a Guerra do Golfo, em 1991.

Os sistemas SAM modernos enviados para a Ucrânia – como Nasams, Iris-T e Patriot – conseguem diferenciar os balões de ameaças reais. Mas, na perspectiva russa, qualquer possível distração que afete os militares ucranianos será vista como uma tática válida.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

lula-conversa-com-presidente-de-comissao-e-fala-em-‘reforcar-parcerias’-com-uniao-europeia

G1 Mundo

Lula conversa com presidente de comissão e fala em ‘reforçar parcerias’ com União Europeia

Presidente e Ursula von der Leyen conversaram por telefone. Leyen citou empenho para finalizar o acordo entre blocos da União Europeia e do Mercosul. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em imagem de setembro de 2022 — Foto: Yves Herman/REUTERS O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conversou nesta quinta-feira (16) com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e defendeu reforçar a parceria […]

today17 de fevereiro de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%