G1 Mundo

Helicóptero de presidente do Irã: o que se sabe e o que falta esclarecer

today20 de maio de 2024 7

Fundo
share close

Veja nesta reportagem o que se sabe o que ainda falta saber sobre o incidente.

Quando e onde o helicóptero caiu?

O incidente com o helicóptero ocorreu por volta das 13h (no horário local, 6h de Brasília) de domingo (19). Ebrahim Raisi e outras autoridades voltavam ao Irã após a inauguração de uma barragem no vizinho Azerbaijão.



De acordo com a imprensa oficial iraniana, o incidente aconteceu na província iraniana de Azerbaijão Oriental, em uma área de floresta chamada Dizmar, entre as aldeias de Uzi e Pir Davoor.

O local fica em uma região montanhosa e de difícil acesso, a cerca de 500 km de Teerã, a capital iraniana.

Infográfico mostra localização aproximada do incidente com o helicóptero do presidente do Irã, Ebrahim Raisi. — Foto: Editoria de arte/g1

Além do presidente do Irã, Ebrahim Raisi, também estavam a bordo do helicóptero:

  • o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amirabdollahian;
  • o governador da província iraniana do Azerbaijão Oriental, Malek Rahmati;
  • o líder religioso Hojjatoleslam Al Hashem.

O que aconteceu com o helicóptero?

Ainda não está claro. No primeiro momento, o ministro do Interior do Irã, Ahmad Vahidi, disse que o helicóptero “foi obrigado a fazer um pouso forçado devido às más condições meteorológicas e a névoa.”

Mais tarde, a TV estatal iraniana informou que o helicóptero sofreu um acidente em razão dessas condições, e que outros dois helicópteros que estavam no comboio pousaram em segurança.

Na madrugada de segunda (20), no horário local, a agência de notícias estatal da Turquia Anadolu informou que um drone do país encontrou uma fonte de calor que, mais tarde, foi confirmado que se tratavam dos destroços do helicóptero (veja na imagem abaixo).

Como foram feitas as buscas?

Segundo o governo, ao menos 40 equipes participaram da tentativa de resgate, e as Forças Armadas – inclusive a Guarda Revolucionária do Irã, a elite militar iraniana – participaram das buscas.

A neblina, as chuvas e ventos fortes dificultam a condução de buscas aéreas, então, elas têm sido feitas a pé ou com veículos.

Alguns países enviaram recursos para ajudar. A Turquia mandou drones e a Rússia anunciou, no domingo (19), o envio de duas aeronaves avançadas e 50 socorristas profissionais.

Chuva e vento dificultam buscas do helicóptero do presidente do Irã

Chuva e vento dificultam buscas do helicóptero do presidente do Irã

O que acontece após a confirmação da morte do presidente do Irã?

De acordo com o artigo 131 da Constituição da República Islâmica, se um presidente ficar incapacitado de exercer suas funções ou morrer no cargo, o vice-presidente assume a posição. Atualmente, quem ocupa esse cargo é Mohammad Mokhber deve assumir o cargo.

A sucessão só ocorre com a aprovação do líder supremo, hoje o aiatolá Ali Khamenei, que tem a palavra final em todos os assuntos de Estado. Em pronunciamento oficial, Khamenei disse que “a nação iraniana não deve se preocupar” e que “não haverá interrupção nas operações do país”.

Quem é Ebrahim Raisi, presidente do Irã

Quem é Ebrahim Raisi, presidente do Irã

Quem é Ebrahim Raisi, presidente do Irã

Ebrahim Raisi, de 63 anos, foi eleito em 1º turno em 2021 para um mandato de 4 anos, em uma eleição com abstenção recorde e da qual vários adversários foram impedidos de participar pelo Conselho de Guardiães da Constituição.

Ultraconservador e partidário declarado do regime atual do país, ele é considerado um protegido e potencial sucessor do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.

Na década de 1980, Raisi participou das chamadas comissões da morte, que levaram à execução de cerca de 5 mil militantes opositores que se voltaram contra o regime dos aiatolás.

Sob seu governo, em 2022 mais de 500 manifestantes foram mortos durante protestos por conta da morte da jovem Mahsa Amini, presa por não usar o véu adequadamente o véu em local público, segundo a Agência de Notícias de Ativistas de Direitos Humanos (Hrana).

Na ocasião, Raisi afirmou que o Irã deveria “lidar de forma decisiva com aqueles que se opõem à segurança e tranquilidade do país”.

No plano internacional, o Irã viveu um escalada de tensão com Israel que, em 1º de abril, matou 7 membros da Guarda Revolucionária num ataque à embaixada iraniana na Síria. Em resposta, em 13 de abril, o Irã lançou um ataque contra Israel, que retaliou em 18 de abril.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Notícias

Espanha convoca embaixadora na Argentina e exige desculpas de Milei

"Anuncio que acabo de convocar nossa embaixadora em Buenos Aires para consultas sine die", disse José Manuel Albares em uma mensagem institucional, depois de denunciar palavras "extremamente graves" que foram "sem precedentes na história das relações internacionais". "A Espanha também exige um pedido público de desculpas do Sr. Milei. Se não houver tal pedido de desculpas, tomaremos todas as medidas que consideramos apropriadas para defender nossa soberania", acrescentou Albares. Durante um discurso em uma reunião de líderes de extrema direita […]

today20 de maio de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%