G1 Mundo

Incêndios no Havaí: a destruição que já deixou mais de 35 mortos na ilha de Maui

today10 de agosto de 2023 8

Fundo
share close

Segundo as autoridades locais, os incêndios foram intensificados pelos ventos fortes de um furacão. Centenas de edifícios foram destruídos, alguns deles queimados até o chão.

Milhares de pessoas foram forçadas a deixar as próprias casas, e um estado de emergência foi declarado.

Uma grande operação de busca e resgate está em andamento, com algumas pessoas ainda desaparecidas.



“Quase não conseguimos sair a tempo”, disse Kamuela Kawaakoa à Associated Press, que fugiu para um abrigo na terça-feira (8/8) com o seu parceiro e o filho de seis anos.

“Foi tão difícil sentar ali e assistir minha cidade virar cinzas sem poder fazer nada”, disse ela. “Eu estava desamparada.”

Cinco abrigos temporários foram criados na ilha de Maui. De acordo com as autoridades, esses locais já estão próximos da capacidade máxima.

A ilha é um destino turístico popular e os visitantes foram instados a voltar para casa ou ficar longe do local por enquanto.

“Este não é um lugar seguro para estar agora”, disse a governadora do Havaí, Sylvia Luke, durante uma coletiva de imprensa.

Os bombeiros ainda combatem os focos ativo de incêndio. Helicópteros também jogam água sobre as chamas.

“Enquanto os esforços de combate ao fogo continuam, 36 mortes foram registradas hoje”, confirmou o governo do condado de Maui em um comunicado.

A cidade de Lahaina, o principal destino turístico da ilha, foi devastada pelo fogo. As imagens mostram que grandes áreas foram queimadas.

“Acabamos de passar pelo pior desastre que já vi. Lahaina inteira está totalmente queimada. É como um apocalipse”, disse o morador Mason Jarvi à Reuters.

Ele mostrou à agência de notícias algumas imagens da orla marítima da cidade destruída pelo fogo.

Jarvi disse que sofreu queimaduras depois de andar de bicicleta em meio às chamas para salvar seu cachorro.

Lahaina, principal destino turístico da ilha, foi devastada — Foto: Reuters

Os incêndios levaram algumas pessoas a pular no porto da cidade para escapar das chamas e da fumaça. E 14 pessoas foram resgatadas no mar, disseram autoridades.

Na quarta-feira (9/8), os ventos fortes causados pela passagem do furacão Dora diminuíram ligeiramente. Com isso, os pilotos puderam ter uma visão aérea da escala total dos danos.

As imagens revelam carros queimados espalhados pelas ruas e fumaça saindo das pilhas de escombros.

“É horrível. Eu sobrevoo aqui por 52 anos e nunca vi nada perto disso”, disse o piloto de helicóptero Richard Olsten à Associated Press. “Estávamos com lágrimas nos olhos.”

As mudanças climáticas aumentam o risco de clima quente e seco, que provavelmente alimentará mais incêndios florestais no futuro.

O mundo já aqueceu cerca de 1,2°C desde o início da era industrial — e as temperaturas continuarão a subir, a menos que os governos de todo o mundo façam cortes drásticos nas emissões de gases do efeito estufa.

Turistas tentam sair da ilha

Em vídeo produzido pela BBC News, algumas pessoas que estão em Maui e agora tentam voltar para casa pelo aeroporto de Kahului contam o que testemunharam.

Um homem, que não teve o nome identificado na reportagem, relatou que “as chamas vieram pelas árvores e levaram tudo com elas”.

“Eu só corri para longe da praia, em direção ao sul, e tentei ajudar todo mundo que via pelo caminho”, disse ele.

Um casal contou que resolveu ir ao aeroporto mais cedo porque o hotel onde se hospedaram estava sem eletricidade.

“Geralmente, o caminho até o aeroporto leva cerca de 45 minutos, mas nós demoramos quase três horas para chegar”, disseram eles.

“Ao longo do trajeto, observamos vários veículos de bombeiros e vimos evidências de incêndio em arbustos secos localizados nas colinas.”

Um outro casal confessou que não sabia muito o que fazer diante dos alertas.

“Vimos uma enorme nuvem de fumaça e começamos a receber alertas de evacuação, mas não sabíamos bem como agir”, detalharam eles.

“O guia do tour que fazíamos tentou fazer uma rota, mas estava coberta em chamas”, disse. “Pegamos o caminho contrário e acabamos chegando ao aeroporto.”




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

fernando-villavicencio:-faccao-diz-ter-sido-responsavel-pela-morte-de-candidato-presidencial-do-equador

G1 Mundo

Fernando Villavicencio: facção diz ter sido responsável pela morte de candidato presidencial do Equador

Grupo de mais de 8 mil criminosos também esteve por trás de onda de mortes em presídios no ano passado. Vídeo mostra o momento em que o candidato à presidência do Equador é assassinado Uma facção criminosa equatoriana disse ser responsável pelo ataque que assassinou o candidato à presidência Fernando Villavicencio. Em um vídeo divulgado na rede social "X", antigo Twitter, um grupo de homens encapuzados e armados ameaça outro […]

today10 de agosto de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%