G1 Santos

Indígena é preso após estuprar a irmã em aldeia no litoral de SP

today6 de abril de 2024 9

Fundo
share close

Um homem indígena, de 41 anos, foi preso por estuprar a própria irmã, de 25, na Aldeia Itaoca, em Mongaguá, no litoral de São Paulo. Conforme apurado pelo g1, neste sábado (6), ele também foi acusado pela vítima de ameaçá-la, enquanto apertava o pescoço dela: “Se você gritar eu te mato”, teria dito ele à jovem.

Ele era era procurado da Justiça e foi preso na Avenida São Paulo, no bairro Vera Cruz, na última sexta-feira (5). A Polícia Civil contou com o apoio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) para deter o homem.

De acordo com o registro policial, obtido pelo g1, o homem confessou o crime à polícia e justificou dizendo que havia “bebido muito”. A vítima solicitou medidas protetivas contra o irmão.



O crime aconteceu na aldeia localizada na Avenida Marrocos, área rural de Mongaguá, em janeiro de 2023. Um boletim de ocorrência por estupro e violência doméstica foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade.

De acordo com o BO, a vítima relatou à polícia ter sido estuprada pelo próprio irmão na aldeia, logo após chegar de uma festa de Reveillón. A jovem disse aos agentes ter se deitado para dormir depois da celebração, mas acordado com o irmão, sem roupas, em cima dela.

O homem teria tirado a roupa da irmã e beijado o corpo dela, antes de penetrar sem o uso de preservativos. A vítima disse que o irmão apertou o pescoço dela e a ameaçou: “Se você gritar eu te mato”.

Ele teria, inclusive, ameaçado outra mulher da aldeia após o ato. “Avisa para [a outra mulher] tomar cuidado que vou fazer com ela também”, relembrou a vítima.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

estado-indenizara-aluna-transgenero-apos-ofensas-a-comunidade-lgbtqia+-feitas-por-um-professor

G1 Santos

Estado indenizará aluna transgênero após ofensas à comunidade LGBTQIA+ feitas por um professor

A Justiça de Guarujá, no litoral paulista, condenou o estado de São Paulo a indenizar uma aluna transgênero em R$ 8 mil após ofensas à comunidade LGBTQIA+ feitas por um professor em sala de aula. Segundo o Tribunal de Justiça (TJ-SP), o docente disse que mulheres trans que utilizam banheiros femininos seriam potenciais praticantes de estupro. Cabe recurso a decisão. A fala do professor ocorreu, de acordo com a sentença, […]

today6 de abril de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%