G1 Mundo

Irã ataca Israel: conheça o ‘Domo de Ferro’, sistema de defesa israelense de interceptação

today14 de abril de 2024 6

Fundo
share close

Saiba mais sobre esse sistema:

Domo de Ferro intercepta foguetes inimigos sob cidade israelense, em 9 de outubro de 2023 — Foto: REUTERS/Amir Cohen



🔍 Desenvolvimento: As pesquisas para a instalação de um sistema de defesa aérea começaram há mais de 35 anos.

  • À época, Israel assinou um contrato com os Estados Unidos para participar de um projeto de defesa estratégica.
  • Segundo o Ministério da Defesa de Israel, em 1986 foi tomada a decisão para o desenvolvimento de um sistema que pudesse atender as necessidades de segurança do país.
  • Ferramentas de defesa foram criadas nos anos seguintes, a partir das pesquisas. No entanto, o desenvolvimento do atual “Domo de Ferro” começou em 2007.

✅ Início das operações: Foi apenas em março de 2011 que o sistema se tornou operacional.

  • Antes disso, o escudo passou por diversos testes, sendo aprovado.
  • Em abril de 2011, o Domo de Ferro derrubou um míssil lançado contra uma cidade do sul do país.
  • Desde então, novos testes foram feitos, com ataques interceptados.

💥 Como funciona: Basicamente, o sistema conta com diversos instrumentos de monitoramento, como radares, que conseguem identificar ataques inimigos.

  • Quando um ataque é identificado, a tecnologia calcula a trajetória do foguete inimigo e verifica se uma área urbana será bombardeada.
  • O sistema, então, lança um míssil interceptor que explode o artefato inimigo ainda no ar.
  • A ferramenta é móvel, podendo funcionar e ser instalada em qualquer lugar do país.
  • As baterias com os mísseis interceptores podem ser instaladas em veículos militares, por exemplo.

🪖 Eficiência: Segundo o Ministério da Defesa, o Domo de Ferro consegue interceptar cerca de 90% dos ataques inimigos. O sistema continua em evolução, com apoio dos Estados Unidos.

Domo de ferro — Foto: Arte/g1

A apreensão do navio ocorre em meio ao aumento da tensão entre os dois países.

A crise começou depois que autoridades iranianas acusaram Israel de um bombardeio ao consulado do país na Síria, que matou um comandante e outros seis oficiais da Guarda Revolucionária Iraniana. O governo israelense não assumiu a autoria.

Os Estados Unidos posicionaram navios de guerra para proteger Israel.

O presidente americano Joe Biden disse que uma retaliação ao bombardeio pode acontecer em breve e alertou ao Irã que não ataque. Biden ainda garantiu que Washington vai proteger Israel caso o governo iraniano decida atacar.

Por precaução, vários países como França, Reino Unido, Alemanha e Rússia pediram aos cidadãos que evitem viagens para a região.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ira-x-israel:-qual-o-tamanho-dos-efetivos-militares-dos-dois-paises

G1 Mundo

Irã x Israel: qual o tamanho dos efetivos militares dos dois países

O ataque é em reação a um bombardeio israelense contra a embaixada do Irã na Síria, em 1º de abril. Desde então, Teerã prometia uma resposta contra Israel. O Irã tem o segundo maior contingente de tropas do Oriente Médio. (Veja detalhes abaixo) O ataque em Damasco marca a escalada da violência no Oriente Médio, intensificada pela guerra entre Israel e o grupo Hamas. O conflito chega ao sexto mês […]

today14 de abril de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%