G1 Mundo

Irã aumenta estoque de urânio enriquecido a 60%; nível é próximo ao de armas nucleares, diz agência da ONU

today27 de maio de 2024 15

Fundo
share close

O Irã está enriquecendo urânio a ritmo contínuo e aumentou o estoque de material que, em teoria, pode ser usado para fabricar armas nucleares, de acordo com um relatório desta segunda-feira (27) da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o órgão da ONU responsável por armas atômicas.

A agência também afirma que a conversa com os inspetores da própria AIEA estão travadas.

A definição da AIEA é que cerca de 42 kgs de urânio enriquecido a 60%, na teoria, são suficientes para fabricar uma arma nuclear, o que acontece se o material for enriquecido até 90%.



Para quem consegue enriquecer urânio para que ele fique com 60% de pureza, é tecnicamente simples alcançar o grau de 90%, usado para armas nucleares mais potentes.

  • A Associated Press teve acesso a um relatório da IAEA que mostra que o Irã tem 142 kgs de urânio enriquecido a 60%.
  • Em fevereiro, quando o relatório anterior foi elaborado, o Irã tinha 122 kgs de urânio enriquecido a essa porcentagem.

O país afirma que o programa nuclear é pacífico.

A quantidade de urânio enriquecido a porcentagens mais baixas que 60% é maior: são 6.201,3 kgs. Em fevereiro, eram 5.525,5 kgs. Essas quantidades excedem o limite autorizado pelo acordo nuclear de 2015 (leia mais abaixo).

Inspetores não conseguem monitorar o Irã

O Irã impediu os inspetores mais experientes de monitorar o programa nuclear. A AIEA pediu para que o país permitisse o trabalho dos inspetores, mas, de acordo com o relatório atual, isso não aconteceu. A agência afirmou no texto que espera que o país faça isso.

A AIEA afirma que os inspetores enfrentam dificuldades desde o fim do acordo nuclear. Em 2015, os EUA, sob o comando do então presidente Barack Obama, firmaram um acordo para retirar sanções em troca de freios no programa nuclear do Irã. Em 2018, durante o governo de Donald Trump, os EUA abandonaram esse acordo.

A agência da ONU afirma também que as tensões atuais no Oriente Médio, como a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, também dificultam as inspeções.

Entenda o programa nuclear do Irã

Entenda o programa nuclear do Irã

Ele reconheceu que a agência não tem como garantir que as centrífugas não foram retiradas para um programa clandestino de enriquecimento.

O Irã e a agência da ONU continuam em negociações para aumentar as inspeções do programa atômico.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ataque-que-deixou-45-mortos-no-campo-de-refugiados-de-rafah-foi-um-‘erro-tragico’,-diz-netanyahu

G1 Mundo

Ataque que deixou 45 mortos no campo de refugiados de Rafah foi um ‘erro trágico’, diz Netanyahu

Segundo o Ministério da Saúde de Gaza, controlado pelo Hamas, cerca de 45 pessoas morreram durante o ataque, na noite de domingo (26). Há relatos de mulheres, crianças e idosos entre as vítimas, muitas delas carbonizadas. Israel admitiu que pode ter havido um incêndio no acampamento em decorrência do bombardeio. Houve forte reação internacional. Em um discurso ao Parlamento, Netanyahu afirmou que, "apesar dos nossos máximos esforços para não ferir […]

today27 de maio de 2024 19

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%